5 ajudas para destruir distrações durante a oração

por Clint Archer

Clint Archer
Clint Archer

Pai Nosso, que está nos céus… Será que o trono de Deus tem acolchoamento? Por que teria? Mas o que seria um trono sem algum estofamento… opa! Pai Nosso que está nos céus, santificado seja o Teu nome… Santificado seja teu nome… não deveria santo seja teu nome? Afinal, é impresso, não imprimido. Ou eu falo das duas formas?… opa… Venha o teu Reino… será que Jesus falava de um reino literal ou de um espiritual? Cara, esse debate entre premilenistas e amilenistas é um quebra-cabeças. É tipo um cubo mágico. Onde eu deixei o meu cubo…

Suas orações já perambularam sem rumo como um bêbado? Nem as minhas. Eu sou focado e deliberado em cada ponto de minhas orações. Assim como você.

Mas imagine que seu amigo imaturo te peça um conselho sobre como superar distrações na oração;

Aqui vão cinco ajudas que eu uso neófitos distraídos usam para permanecer focados…

1. Use categorias para guiar sua linha de pensamento.

Se suas orações tendem a sair dos trilhos e sair por aí sem controle, você pode usar um diário de oração ou cartões para mapear o direcionamento do seu tempo de oração.

Categorias que você talvez queira cobrir são:

  • Louvor pelos atributos de Deus
  • Ação de graças pelas bênçãos em sua vida
  • Intercessão pelas necessidades espirituais/físicas dos outros (você pode subdividir isso em família, amigos, governo, igreja, pastor etc).
  • Petição por suas próprias necessidades e desejos

2. Feche a porta com itens específicos em cada categoria

Distrações são como bandidos determinados tentando invadir seus pensamentos. Quando deixamos nossas mentes entreabertas, providenciamos a eles uma brecha em nossas defesas.

Uma lista de nomes ou palavras-chaves com pessoas e itens para a oração selam as passagens por onde essas distrações se infiltram.

3. Lute com uma vantagem ao escolher um local apropriado

Orar enquanto dirige, se for algo bem feito, causará acidentes. Se você não bateu, então você não está orando direito.

Como um general preparando um ataque, escolher o local correto pode aumentar sua força na batalha.  Sim, Jonas orou na barriga do peixe. Nós podemos orar em qualquer lugar. Mas, para nosso tempo regular de oração, por que optar por um lugar cheio de obstáculos?

Escolha o mais quieto, isolado e ininterruptível lugar disponível para você. Susanna Wesley célebre e inventivamente usava um avental sobre a cabeça como um sinal para sua horda de filhos de que estava em sua hora (mais) silenciosa.

Para nós, isso envolverá desligar nossos celulares. Você faria isso em uma entrevista importante ou numa reunião de negócios, certo?

4. Aprisione pensamentos indesejados em uma checklist

Por que até então um compromisso permaneceu alegremente guardado em nossos subconscientes por dias, mas exigirá atenção imediata no momento em que sentamos para orar? Essas lembranças agressivas precisam ser tratadas com firmeza.

Eu as prendo reservando um espaço em branco numa página de meu diário de oração. Nesse espaço, escrevo algum pensamento importante que surge inesperadamente. Assim que os tenha por escrito – de forma que eu possa transcrevê-los mais tarde na minha agenda – a urgência tende a aquietar-se e esperar em sua prisão pelo restante do período de oração.

5. Escreva suas orações                                              

Se as quatro estratégias acima não funcionarem tanto quanto esperava, você pode entar o golpe final dos métodos para vencer a distração: escreva sua oração inteira.

Descobri que escrever orações em um diário nos ajuda a focar como nenhuma outra coisa.

Todas as tentações tangenciais somem, e esse hábito me traz uma referência a que posso retornar a fim de monitorar minhas orações respondidas e meu crescimento/declínio espiritual .

Tags: ,

Traduzido por Josaías Jr | Reforma21.org | Original aqui

Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.