6 razões para blogar

por Abraham Piper

Abraham Piper
Abraham Piper

Neste artigo, quero convencer o maior número possível de pastores a se sentarem e começarem um blog hoje. Se eu não puder convencê-los, então quero convencer os membros de igreja a incomodarem seus pastores até que eles comecem seus blogs.

Talvez seja um exagero, já que você ainda pode ser um bom pastor sem blogar.

No entanto, aqui estão os motivos que me fazem pensar que seria bom para você e para a sua congregação se você, pastor, tivesse um blog.

Pastores deviam blogar…


1. …para escrever

Se você é um pastor, você provavelmente já sabe o valor que a escrita tem para o pensamento. Por meio da escrita, você se aprofunda em novas idéias e novos insights. Se você se livra de oportunidades de escrever bem, você vai ao mesmo tempo se livrar de oportunidades de pensar bem. Então, quando você divide novas idéias e novos insights, leitores podem acompanhá-lo onde quer que sua boa escrita e seus bons pensamentos levarem você.

Não há nenhuma forma melhor do que um blog para compartilhar de maneira simples e rápida o que você escreve. E se você levar seu blog a sério, ele vai ajudá-lo não apenas nos seus pensamentos, mas também em sua disciplina, já que as pessoas vão começar a criar uma expectativa de insights de qualidade vindos de você.

2. …para ensinar.

A maioria dos pastores com quem eu tive contato gosta muito de falar. Muitos deles fazem piadinhas a respeito de quão demorados eles são tentados a serem, algumas vezes.

Entre em um blog.

Aqui está o lugar onde um pastor tem espaço pra o que quer que ele não tenha conseguido dizer no domingo. Seu blog é onde você pode passar aquela analogia perfeita que você pensou; aquela história hilária e profunda que você não pôde ligar ao seu texto não importa quanto você tenha tentado; aquele último ponto que você pulou mesmo pensando que você precisava dele para completar seu sermão de 9 pontos que quase completou o acróstico HUMILDADE.

E mais do que um lugar pra colocar tudo o que escapou do sermão, um blog é um local perfeito para aquelas pepitas de 30 segundos de Verdade que vêm nas suas devocionais ou enquanto você está lendo o jornal. Você poderia nunca escrever um artigo completo sobre esses breves insights, e eles podem nunca virar sermões, mas se você tiver um blog, suas ovelhas ainda podem aprender deles da mesma forma que você aprendeu.

3. …para recomendar.

Em cada sessão de aconselhamento ou conversa depois do culto, um pastor está recomendando algo. Algumas vezes é um livro ou uma obra de caridade. Talvez seja um café-da-manhã na cama para aquele casal que ele percebe que precisa muito tirar umas férias. E às vezes é simplesmente Jesus. Com um blog, você pode recomendar algo para centenas de pessoas em vez de apenas algumas. Alguns conselhos podem ser específicos para certas pessoas, mas isso parece ser algo meio raro. São mais comuns casos como quando um homem pergunta a você se você sabe alguma boa ajuda contra o vício em pornografia, enquanto dúzias de outros homens por aí também precisam saber isso, mas não perguntam.

Blogue.2006021594_5eb847579e_b

Conselhos, entretanto, são mais do que apontar às pessoas coisas úteis. São um tom de voz, uma aura completa que os bons blogs cultivam.

Blogs geralmente não são bons lugares para se ser didático. Em vez disso, eles são ideais para sugestões e recomendações. Eu aprendi a, depois de escrever, voltar e arrancar aquelas linhas que se parecem mais com ordens ou sugestões arrogantes, não importa quão certas elas possam ser.  Porque se é verdade para a minha audiência, é verdade pra mim, então por que não falar de uma forma em que eu sou o fraco, em vez deles?

Pessoas querem saber que o pastor delas sabe que é um ser humano comum e imperfeito. Eles querem saber que você está recomendando coisas que já ajudaram a você em sua própria fraqueza. Se você disser “quando eu lutei com o excesso de peso, eu fiz assim e assim”, isso vai ser muito diferente do que se você disser “faça assim e assim se você está acima do peso…”

Se você usar seu blog para encorajar pessoas por meio de sugestões e recomendações em todos os assuntos, de restaurantes das redondezas a Jesus Cristo, isso vai complementar a autoridade bíblica que você corretamente assume quando está por trás do púlpito.

4. …para interagir.

Existem diversas formas de um pastor manter seu dedo no pulso de seu povo. Um blog de forma alguma é necessário para isso. Porém, ele de fato lhe dá uma nova forma de ficar a par das opiniões e dúvidas das pessoas.

Quem sabe qual série de sermões pode surgir depois que um pastor ouve alguns feedbacks  surpreendentes sobre uma das suas “pepitas de 30 segundos de Verdade”?

5. …para desenvolver uma visão do que é significante.

Para o bem ou para o mal, a maioria dos blogueiros comprometidos vivem com a constante questão na mente: Isto é blogável? Pode se tornar uma neurose, mas eu vou colocar um ponto positivo aqui: isso cultiva o hábito de procurar insight e sabedoria e valor em todas as situações,  não importa quão mundanas.

Se você vive a vida procurando o que vale a pena em cada coisinha, você vai ver mais daquilo que Deus tem pra ensinar a você. E quanto mais ele  ensina a você, mais você pode ensinar a outros. À medida que você começa a ser inspirado e coletar idéias, você vai perceber que as coisas novas que você viu e aprendeu enriqueceram muito mais a sua vida do que só o seu blog.

6. …para ser conhecido.

Aqui é onde eu vejo a maior vantagem para pastores blogueiros.

Seu rebanho ouve você ensinar um bocado; é provavelmente o jeito que a maioria deles conhece você. Você prega nos domingos, ensina nas quartas-feiras, dá mensagens em casamentos, funerais, eventos de juventude, retiros, etc. Isso é bom – é o seu trabalho. Mas não é tudo o que você é. Não que você precise ser avisado disso, mas você é muito mais do que as suas idéias. Suas idéias são uma parte crucial de sua identidade, mas ainda assim, são só uma parte.

Você é um marido e um pai. Você é amigo de algumas pessoas e inimigo de outras. Talvez você ame os Nittany Lions. Talvez você odeie salada de frutas. Pode ser que você se esforce pra conseguir orar. Talvez ouvir o coro infantil no último final de semana tenha sido – para sua surpresa – a experiência de adoração mais tocante que você já teve.

Estas são as coisas que fazem de você o homem que lidera sua igreja. Estas coisas são as janelas para a sua personalidade que talvez fiquem trancadas quando você está ensinando a Bíblia. Algumas vezes seu pessoal precisa olhar pra dentro – não tudo o que há dentro, e não em todos os cômodos – mas as pessoas precisam de algum acesso a você como pessoa. Um blog é uma forma de ajudá-los.

Você não pode ser amigo de todos, e manter um blog não é uma forma de fingir que você pode. É apenas uma forma para seu rebanho conhecer você como ser humano, mesmo que você não consiga conhecê-los também. Isto é valioso, não por você ser tão extraordinário, mas porque liderança é mais do que as palavras que você diz. Se você pratica o tipo de santidade que suas ovelhas esperam de você, então ter sua vida aberta diante deles é boa liderança – até mesmo quando você falha.

Conclusão

Para a maioria de vocês, qualquer coisa que você escreva online vai ser apenas um pequeno pedaço no grande plano de sua liderança pastoral. Mas se você conseguir manter um blog que seja ao mesmo tempo atraente e pessoal, ele pode ser um pequeno pedaço importante.

Um blog assim vai te dar acesso à mente e ao coração das pessoas de uma forma original, ao dar a eles a chance de conhecê-lo como uma pessoa de verdade. Você não vai mais ser só um pregador e professor, vai ser também um cara que teve dificuldades em montar uma casinha de playground pros seus filhos no final-de-semana passado. As pessoas vão se abrir para você à medida que você se abrir desta forma para elas. Deixar as pessoas terem um vislumbre honesto da sua vida vai aumentar a autenticidade e a profundidade do seu ministério.

Copyright 2008 John Piper. Used by permission. www.desiringGod.org
fonte: http://www.desiringgod.org/Blog/1156_6_reasons_pastors_should_blog/

Traduzido por Daniel TC | iProdigo.com

Tags: , , ,

Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.