Cinco mitos sobre o inferno: #3

por Joe Thorn

Joe Thorn
Joe Thorn

Esta é uma série de mitos sobre o inferno, os primeiros dois estão aqui: Mito #1, Mito#2.

Mito #3: O Inferno É Temporário.

Entre aquelas pessoas que levam o inferno um pouco mais a sério, às vezes encontramos o mito que o inferno é temporário, e não eterno. O raciocínio é que o inferno é a punição pelos pecados cometidos durante, no máximo, várias décadas e que a justiça não permitiria uma punição eterna para crimes cometidos ao longo do período de uma vida na terra. Depois que a punição for concluída, seja lá o que a punição divina exigir, ou a pessoa será recebida no céu ou será simplesmente aniquilada.

Mas, as Escrituras são bem claras a respeito da natureza eterna do inferno. É um lugar de destruição eterna (2 Timóteo 1:9), punição eterna (Mateus 25:46) e fogo eterno (Mateus 18:8). Não há um programa de libertação para trabalho nem a esperança de uma liberdade condicional no inferno.

Nós fomos criados como seres imortais e viveremos após a morte na presença de Deus e sua graça, ou experimentando sua justa e correta raiva. Como pecadores incuráveis (2 Pedro 2:14) e habituais (1 João 3:8), nós continuamos em nossos pecados, ilegalidade e idolatria até mesmo no inferno – e assim o julgamento continua.

O inferno é um julgamento eterno, e nossa única esperança de escapar de tal maldição é confiando naquele que se tornou maldição por nós (Gálatas 3:13). Aqueles que são unidos a Jesus são libertos da condenação (Romanos 8:1) e encontram a vida eterna (Mateus 25:46).

Traduzido por Daniel TC | iPródigo | Original aqui.

Tags: , ,

Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.