Desafiando os pensamentos de um jovem

por Douglas Wilson

Douglas Wilson
Douglas Wilson

Esse é apenas o esboço de um estudo que dei para os rapazes da faculdade New St. Andrews

Aqueles de vocês que já estão aqui há algum tempo sabem que buscamos viver em comunidade de uma forma que cultiva a graça em comum. Sabemos que a lei não tem o poder de te habilitar a ser obediente e que, se manuseada de forma errada, é a apenas um pesado porrete para machucar os outros. Nós sabemos quais são os limites da lei. Ao mesmo tempo, sabemos o importante e subordinado papel da lei na santificação, que é o de te ajudar a entender o que é o amor. Sabemos o quão importante é termos o que chamamos carinhosamente de nossa “conversa do sabichão”.

Eu digo isso porque, dentro desse ambiente de graça, vocês acabaram de entrar um pouco na zona da lei. Não veja qualquer coisa que eu vou dizer aqui como algo que vai te forçar a andar na linha. A placa de limite de velocidade não tem qualquer poder de agarrar seu carro e não deixar que ele corra. Mas ela te diz qual é o limite da velocidade.

Assim, o que eu quero fazer é desafiar dez pensamentos comuns que os jovens tem, e dar uma ilustração para cada um.

1. Não pense que um coração humilde e contrito é, de alguma forma, menos masculino.

O coração da masculinidade é a gratidão em aceitar responsabilidades. Se você está vivendo qualquer tipo de vida dupla, qualquer fuga constante das responsabilidades não protege sua masculinidade, mas a destrói. A única forma de você se levantar é primeiro colocar-se de joelhos. Humilhe-se sob a poderosa mão de Deus e Ele te levantará. Você tem uma história até aqui. Você está no capítulo 18 de um livro que ainda está sendo escrito. Assuma a responsabilidade e fazer isso direito é um passo humilde e contrito.

2. Não pense que você entende suas tentações.

Um pecado muito comum entre os jovens solteiros é o pecado da luxúria, da pornografia e afins. Eu também incluiria as formas de pornografia que tem sido consideradas normais simplesmente porque foram criadas por algum diretor famoso e os cristãos estão dispostos a assistirem juntos sem que alguém telefone para o pastor. Por isso ser tão comum e óbvio, você pensa que entende. Isso é ruim, não faça isso; simples assim. Mas o problema central é que os jovens nem sempre entendem que o ciclo da luxúria, pornografia e masturbação é um tipo de catequese. Quer você confesse o pecado óbvio no centro disso tudo ou não, ainda assim, você está aprendendo algo fundamentalmente errado sobre o mundo.

3. Não pense que você é à prova de balas.

Quando você está dirigindo por aí, você assume que, porque seus reflexos são fantásticos, você não terá problemas em não passar por cima dos pedestres na calçada. Mas o seu trabalho como motorista não é só evitar o atropelamento de pedestres, mas também evitar passar por cima da garota no banco do passageiro que pegou uma carona com você.

4. Não pense que você entende o que os outros querem de você.

Você pensa que está sendo apenas estiloso, dentro dos limites do código de conduta dos estudantes, e onde a Bíblia diz que você não pode ser um pouco estiloso? Você tem aquele quê de hipster urbano, e por quê não?, você pensa para si mesmo. Mas o que você realmente está fazendo é se vestir de uma forma calculada para que garotas intelectuais mais velhas se interessem em você. Eu tenho notado que muitos cristãos que insistem  no que se chama de “engajamento cultural” estão, na verdade, resolutos na recusa de entender o que essa cultura está realmente dizendo.

5. Não pense que se uma garota bonita sorri para você, ela quer ser a mãe de seus filhos.

Mulheres não são objetos fáceis, e o fato de você ter acenado com a sobrancelha em resposta a um sorriso feminino não te dá, automaticamente, superpoderes, te permitindo impressionar o pai dela, agradar os irmãos, ganhar o coração e prover para a família, e todo o resto, antes do fim do seu primeiro semestre aqui.

6. Não pense que seu poder aquisitivo vai crescer de forma estável por si mesmo.

Como diz o livro de Provérbios muitas e muitas vezes, trabalho duro é atraente. Ou algo assim.

7. Não pense que mamon não está apertando sua garganta só porque você não tem dinheiro.

As palavras de Wesley são sábias: trabalhe o quanto puder, oferte o quanto puder, poupe o quanto puder. Esses três aspectos, quando entendidos corretamente, são formas de mordomia. Trabalho é mordomia. Ofertar é mordomia. Poupança é mordomia. Alugar sete filmes em um fim de semana não é.

8. Não pense que dogmatismo pode substituir o estudo.

Gritar e esbravejar são formas de orgulho que alimentam o ego masculino. A satisfação de marcar pontos no placar também. Conquistar algo é masculino. Achar que já se conquistou tudo, não.

9. Não pense que Deus não será glorificado se você não for.

As história em que Deus é mais glorificado são as histórias em que seus personagens estão dispostos a serem humilhados. E ser humilhado não é divertido. Não pense que você está lendo as histórias sobre os outros da forma correta –  a tendência é de pensar que qualquer pessoa foi um sucesso da noite para o dia porque, até antes de você ouvi falar deles, você nunca tinha ouvido falar deles. Deus ama que Seu povo lhe pague o que é devido.

10. Não pense que os exemplos dados para cada um desses desafios é o único exemplo possível. O diabo é criativo.

Tags: , , ,

Traduzido por Filipe Schulz | Reforma21.org | Original aqui

Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.