“Deus se fez homem”… Ahn?!!

por Elyse Fitzpatrick

Elyse Fitzpatrick e seu marido, Phil

Ok! Espere um momento. Nós estamos realmente muito ocupados e esta época do ano gera todo tipo de responsabilidades adicionais e até algumas distrações, mas o que o título desse post está dizendo mesmo? “ Deus se tornou homem”? …Hummm… Sério?!

O Natal é uma época do ano quando o mundo inteiro é forçado a reconhecer que algo surpreendente e significativo aconteceu. Sim, eu sei que a maioria do barulho natalino não tem a ver com o que nós chamamos a encarnação, mas a verdade é que a própria encarnação  altera o mundo de tal forma que mesmo o mercantilismo mais crasso é forçado a render seu cinismo. Palavras como “esperança”, “paz” e “amor” aparecem em sacos de compras. Canções exaltando o nascimento obscuro de um bebê aparentemente ilegítimo são cantaroladas pelos shoppings e em todos os lugares. De repente até mesmo os mais endurecidos entre nós, lembra-se de amigos e familiares de longa data para e retorna para um momento do que realmente importa: a casa, a fé e abnegação. Algo surpreendente aconteceu: Deus se fez homem.

Agora, se os não-cristãos respondem a encarnação desta forma, pode-se supor que os cristãos que entendem a realidade sob a sombra deste feriado deveriam ser transformados pela verdade da encarnação todos os dias … mas somos nós? Ficamos chocados quando vemos o bebê na manjedoura? Será que nós balançamos a cabeça e ficamos maravilhados? Ou, então, deixamos a encarnação, e o que Ele fez, de lado e nos focamos naquilo que precisamos fazer? Se for esse o seu caso, aqui estão algumas ideias para ajudar a lembrar o significado da encarnação para você, sobre Ele:

  • A encarnação mostra quão fracos nós somos: Pois, quanto poder e influência tem um bebê? E ainda assim, Ele é o Salvador que precisávamos.
  • O Nome do bebê encarnado, “Jesus” mostra nossa real necessidade: Precisamos de um Salvador do nosso pecado e não de uma reforma moral. Precisamos de um resgatador, não um guru (Mt 1:21)
  • A encarnação nos mostra, de todo jeito, que Ele é como a gente. Ele sofreu como criança. Ele foi tentado de toda forma, como fomos, e ainda assim sem pecado. Ele sabe o que é passar frio, ser dependente, morrer…sim, até ressuscitar.
  • A encarnação nos diz que o natal nunca acaba. Quando guardamos toda decoração e devolvemos todos os presentes errados, Ele ainda continuará sendo o Deus/Homem, intercedendo por nós, tendo a mesma carne que a gente. Natal nunca terminará para Jesus. Ele está eternamente transformado.
  • A encarnação significa que a única pessoa qualificada, por natureza, para pagar por nosso pecado, o fez. A encarnação sempre significou, desde o início, levar Jesus e a gente, para a cruz.
  • A encarnação significa que temos cumprido toda a lei. Porque nós estamos unidos com ele e ele conosco, nós amamos a Deus e ao próximo perfeitamente, porque ele amou. Somos justos porque o Homem-Deus já fez tudo o que precisava ser feito. Nós somos justificados.
  • A encarnação significa que quando entrarmos no céu seremos recebidos por alguém como a gente, mas com cicatrizes nas mãos e pés. Ele será o único com cicatrizes.

A história do natal é em última análise, uma história daquilo que Jesus já fez por nós. É a história dEle, sobre o que a obra dele alcançou por conta de seu amor por sua noiva. Vamos pedir a Deus para nos ajudar a celebrarmos o natal, a encarnação, o ano todo, vamos? Ele fez tudo. Nós somos amados. Que grande presente.

Tradução: Rafael Bello|Revisão: Josiane Gueths| iprodigo.com| original aqui

Tags: , ,

Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.