iPródigo na Fiel – Dia 1

Fala galera! Com nosso jargão batido começamos nossa cobertura oficial da XXVI Conferência Fiel de Pastores e Líderes. Foram 19 horas de viagem, mas estranhamente chegamos animados descansados.

Nessa semana da Conferência Fiel, o iPródigo terá uma programação especial. Faremos uma cobertura diária do evento aqui no site, mostrando um pouco do que tem acontecido aqui e divulgando o trabalho tão abençoador desenvolvido pela Editora Fiel. Confira as novidades aqui no site – teremos textos e até vídeos – e no nosso twitter (@iprodigo), que será atualizado constantemente. E também não deixe de acompanhar gratuitamente os cultos que serão transmitidos em tempo real pelo site da Conferência aqui: http://www.editorafiel.com.br/live/main.php

No dia 18/10 a conferência começou com a excelente exposição do Salmo 90 feita pelo Dr. Luiz Sayão. Depois fomos para a livraria e fizemos uma apresentação dela para vocês. Abaixo do vídeo, você confere anotações da mensagem de hoje!

Então aí vão algumas anotações para vocês que querem ser edificados pela Palavra de Deus:

[Oração de Moisés, homem de Deus] SENHOR, tu tens sido o nosso refúgio, de geração em geração.

Antes que os montes nascessem, ou que tu formasses a terra e o mundo, mesmo de eternidade a eternidade, tu és Deus.

Tu reduzes o homem à destruição; e dizes: Tornai-vos, filhos dos homens.

Porque mil anos são aos teus olhos como o dia de ontem que passou, e como a vigília da noite.

Tu os levas como uma corrente de água; são como um sono; de manhã são como a erva que cresce.

De madrugada floresce e cresce; à tarde corta-se e seca.

  • As montanhas sempre permanecem da mesma maneira. Elas não se diferenciam. Referência a Constancia, pois não mudam – Possível percepção da imutabilidade de Deus na oração de Moisés.
  • Mesmo os montes, que parecem imutáveis, são jovens diante de Deus.
  • “Fazes os homens voltarem ao pó” – O que acontece depois da contemplação? Os olhos voltam-se para si mesmo e o salmista se vê – Pequeno e irrelevante. Quando Deus é o centro de referência a vida ganha uma nova perspectiva.
  • Mil anos para Deus não é nada. Nós viveremos por no máximo mais 100 anos. Se nos enchemos de soberba, basta olhar para nossa transitoriedade e veremos que somos pó.

Pois somos consumidos pela tua ira, e pelo teu furor somos angustiados.

Diante de ti puseste as nossas iniqüidades, os nossos pecados ocultos, à luz do teu rosto.

Pois todos os nossos dias vão passando na tua indignação; passamos os nossos anos como um conto que se conta.

  • Depois de descobrir quem Deus é, o salmista descobre quem ele é. O terceiro passo é descobrir quem Deus é em termos éticos – “Somos consumidos pela sua ira e aterrorizados pelo teu furor, conheces as nossas iniqüidades e sabes…todos os nossos dias passam debaixo do teu furor, vão-se como um murmúrio”…v.7
  • Essa percepção vem a partir da visão de dívida.
  • Percepções como essa que são apenas intelectualmente atingidas e não mexem com o coração são apenas como “programas que não foram instalados”.
  • Uma coisa é falarmos que somos que somos pecadores da mesma forma como quem diz “Bom dia!” outra coisa é ficarmos realmente tristes com nós mesmos por causa do nosso pecado.
  • O pecado não um mal que nos acometeu, mas sim um mal que nós praticamos.
  • O problema de quem fala mal de mim é porque ele sabe pouco, porque se soubesse mais, falaria mais mal ainda – Será que cremos na depravação total (sic)?
  • O nosso problema é um tipo de auto-suficiência diante do conhecimento adquirido, como se pudéssemos andar sozinhos. E isso ocorre com qualquer disciplina espiritual. Às vezes confiamos tanto nas nossas disciplinas espirituais/ justiça que pensamos que estamos completos e estamos suficientes. Isso, porém, é confiar menos em Jesus (No cristianismo nunca olhamos para o que fazemos, mas sim para o que Deus fez em Cristo).

Os dias da nossa vida chegam a setenta anos, e se alguns, pela sua robustez, chegam a oitenta anos, o orgulho deles é canseira e enfado, pois cedo se corta e vamos voando.

Quem conhece o poder da tua ira? Segundo és tremendo, assim é o teu furor.

Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios.

  • Quando vamos mais adiante, a vida ainda fica mais difícil, por que então confiaremos em nós mesmos? v.10
  • Se entendermos bem esse salmo, viveremos diferentemente e iremos andar diante da realidade da eternidade.
  • v.11-12 – Descobrir a infinitude de Deus e a finitude do homem nos abrirá os olhos para contarmos os nossos dias sermos sábios diante da vida passageira.
  • Somos influenciados pela herança grega/pós-iluminista, mas para o hebreu, e aqui na passagem, sabedoria significa – Conhecer a Deus e relação pessoal e não necessariamente conhecimento (seco) como o grego. E para o hebreu, conhecer a Deus é sinônimo de andar com Deus. Sabedoria não é a capacidade de acumular informação, ou cultura.
  • Sabedoria tem a ver com a condição de tomar atitudes na vida segundo Deus, pois a vida é Imprevisível.
  • Tiago diz, por exemplo, que devemos agradecer a Deus pelas provações, pois ao contrário do que os leitores do texto pensam, Deus está agindo nas nossas provações.
  • Sabedoria inclui atitudes não imediatistas e tomar atitudes ponderadas com Deus, pois só Deus sabe ainda mais, quem somos, mais do que nós mesmos.
  • Nós não sabemos fazer as coisas do jeito certo, pois não desejamos sabedoria.

Volta-te para nós, SENHOR; até quando? Aplaca-te para com os teus servos.

Farta-nos de madrugada com a tua benignidade, para que nos regozijemos, e nos alegremos todos os nossos dias.

Alegra-nos pelos dias em que nos afligiste, e pelos anos em que vimos o mal.

  • Dá-nos alegria! Deus pode dar verdadeira e duradoura felicidade. O caminho da sabedoria é o caminho em que se desfruta a presença de Deus.
  • John Piper tem obtido muito sucesso ao fazer análises nesse sentido. Colocando o foco da alegria do homem somente na pessoa de Cristo. Desta a forma a busca pela alegria que começou aqui tem sua eternidade e constância garantidas.
  • O salmista descobriu toda essa satisfação e viu sabedoria. O que ele faz agora? Volta o coração para a comunidade de Deus (Israel).

Apareça a tua obra aos teus servos, e a tua glória sobre seus filhos.

E seja sobre nós a formosura do SENHOR nosso Deus, e confirma sobre nós a obra das nossas mãos; sim, confirma a obra das nossas mãos.

  • Prafraseando o v.16: O clamor do salmista é: “Dá entendimento ao teu povo sobre a tua revelação”
  • Depois de pensar na eternidade de Deus e de pensar em quem somos, o nosso coração dói. Sabemos que morreremos, mas em vista da revelação do Novo Testamento, podemos descansar na promessa de que teremos esse real descanso futuro.
  • Assim como Moisés, o autor do salmo, nós vamos morrer, mas tudo que Deus fez pelo seu poder em nossas vidas permanecerá.

E assim foi o primeiro dia. Fique ligado para mais atualizações!

Abraços,

Equipe iPródigo na Fiel – Josa, Bello, Schulz e Gustavo

Tags: , , , , ,

Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.