Jesus no lugar de Barrabás

por D. Scott Meadows

D. Scott Meadows
D. Scott Meadows

Suponho que todos vocês conheçam a verdadeira história de como Jesus foi crucificado, ou pelo menos os fatos básicos desse evento. Mas você se lembra de outro homem mencionado nos Evangelhos que também estava lá? Um homem que deveria ser crucificado por seus crimes naquele dia, mas que foi salvo da morte no último momento? Seu nome era Barrabás.

6 Por ocasião da festa [de Páscoa] era costume [de Pôncio Pilatos] soltar um preso que eles [o povo judeu] pedissem. 7 E havia um homem chamado Barrabás, preso com outros rebeldes que haviam cometido um homicídio durante uma revolta. 8 A multidão chegou e começou a pedir o que se lhe costumava fazer. 9 E Pilatos lhes perguntou: Quereis que vos solte o rei dos judeus?  [i.e., Jesus] 10 Pois ele sabia que os principais sacerdotes lhe haviam entregado Jesus por inveja. 11 Mas os principais sacerdotes provocaram a multidão para que, ao contrário, ela pedisse que lhe soltasse Barrabás. 12 Voltando a falar, Pilatos perguntou-lhes: Que farei, então, daquele a quem chamais rei dos judeus? 13 Novamente eles gritaram: Crucifica-o! 14 E Pilatos lhes disse: Mas que mal ele fez? Eles, porém, gritavam ainda mais: Crucifica-o! 15 Então Pilatos, querendo agradar a multidão, soltou Barrabás. E, tendo mandado espancar Jesus, entregou-o para ser crucificado. (Marcos 15.6-15, A21)

No dia em que Jesus foi crucificado, aconteceu de ser um costume anual que o governador romano da Judeia libertasse um prisioneiro judeu como favor político aos judeus. Pilatos tinha examinado Jesus legalmente e não achou falta nEle. Pilatos também sabia que os líderes religiosos judaicos estavam com inveja de toda a aclamação que Jesus estava recebendo do povo e, por isso, sua conspiração para matá-lo era injusta. Pilatos queria libertar Jesus se não fosse muito politicamente custoso.

Veja, havia pressão política para que Pilatos crucificasse Jesus como os sacerdotes desejavam. Eles poderiam dificultar as coisas para Pilatos se ele os desagradasse. Foi aí que Pilatos viu uma oportunidade. A multidão de judeus tinha uma opinião de Jesus que era melhor que a dos sacerdotes, e Pilatos sabia. Ele poderia fazer o apelo à multidão para que Jesus, sua celebridade religiosa que ficara conhecido como “o Rei dos Judeus”, fosse libertado. Então ele poderia culpar a multidão por escolher libertar Jesus.

Um prisioneiro notório estava em custódia no corredor da morte. Seu nome era Barrabás, e ninguém o amava. Ele era um homem violento, uma ameaça pública e bastante vil. Como os lideres judeus tinham toda sua fúria voltada contra Jesus naquele dia, não se importavam com quem seria libertado. Nós lemos nessa passagem bíblica que eles persuadiram a multidão a buscar misericórdia para Barrabás em vez de Jesus. Pilatos sabia que isso era totalmente injusto, então ele protestou diretamente na frente deles. “Que crime Jesus cometeu?”. Mas a multidão tinha sido provocada pelos inimigos de Jesus, e tudo que eles disseram em resposta foi “Crucifica-o, crucifica-o”.  E, fiel ao padrão desapontador de muitos políticos, Pilatos cedeu à pressão pública em vez de manter os princípios e fazer a coisa certa. Ele deixou que Barrabás se fosse e voltou-se para Jesus.

Ora, um ou outro desses dois homens poderia ter sido libertado, Jesus ou Barrabás, mas não ambos. Jesus era o inocente e não merecia ser crucificado. Barrabás era o culpado e merecia muito bem a crucificação. Quando Jesus morreu no lugar de Barrabás, isso significou a permissão de Barrabás para viver. Em relação à Barrabás, a morte de Jesus foi substitutiva, um no lugar do outro.

Meus amigos, essa é uma grade ilustração história do significado espiritual da morte de Jesus Cristo por Seu povo. Todo aquele que terá seus pecados perdoados e irá para o céu já foi escolhido desde a eternidade por Deus. Ele sempre soube quem Ele salvaria e quem deixaria perecer no inferno. E, para os eleitos, Deus enviou Jesus, Seu Filho unigênito, para morrer no lugar deles, mesmo que eles merecessem morrer tanto quanto outros pecadores. Ao morrer no lugar deles, Jesus libertou para sempre Seu povo escolhido da punição de seus pecados. Porque Jesus morreu para salvá-los, Ele também lhes concede o dom da fé salvadora para crer nEle pela graça de Deus.

Eu não espero que você creia nisso só porque eu disse. A Santa Palavra de Deus ensina isto na Bíblia. Por exemplo, ela diz: “Porque também Cristo morreu uma única vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; morto na carne, mas vivificado pelo Espírito” (1 Pe 3.18). “O justo pelos injustos” significa o Justo, Jesus, pelos injustos – todos os pecadores que se tornariam verdadeiros cristãos pela fé em Cristo.

Provavelmente alguns de vocês não são cristãos. Vocês podem não sentir culpa por seus pecados ou preocupar-se sobre a vida pós-morte, mas vocês deveriam. Alguns de vocês talvez sintam-se muito culpados e preocupados. Bem, eu tenho uma boa notícia para vocês. Jesus Cristo morreu na cruz há dois mil anos em um monte fora de Jerusalém. É o evento mais importante que já aconteceu na história humana, porque foi a consumação do plano de Deus para salvar Seu povo escolhido da ruína eterna. A morte de Cristo naquele dia efetivamente libertou milhões e milhões de pecadores, pessoas moralmente semelhantes a Barrabás – rebeldes, culpadas e detestáveis à vista de Deus. Deus os amou tanto que Ele entregou Seu Filho unigênito para a cruz, com todo seu sofrimento, dor, horror e morte, para que aquele que crê em Cristo não pereça, mas tenha a vida eterna.

Eu sei que você provavelmente ouviu por toda sua vida que Jesus morreu por todos no mundo inteiro sem exceção. Bem, isso não é verdade. Ele morreu como sacrifício substitutivo para pagar pelos pecados de certas pessoas escolhidas por Deus, de forma que elas serão definitivamente salvas. Como você pode saber se é uma delas? Se você crer em Cristo, confiando somente nEle para salvar-lhe, então você pode saber. Se você se enxerga como um pecador horrível como Barrabás, e se você confia em Cristo para ser seu Salvador, Aquele que morreu em seu lugar para sua salvação, então você pode alegrar-se com todos os cristãos porque Deus ama você e lhe levará para o céu algum dia. Eu insto para que você creia em Jesus ainda hoje, enquanto você tem a oportunidade. Esse Barrabás já a teve, e eu gostaria de ver muitos mais resgatados da destruição por meu Salvador Jesus. Amém.

Tags: , , , , ,

Traduzido por Josaías Jr | Reforma21.org | Original aqui

Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.