O encontro menos frequentado da igreja

por Nicholas T. Batzig

Noite passada tivemos um agradável momento de cânticos e oração juntos como igreja – antes de lanchar. Fazemos isso uma vez por mês na New Covenant. Este encontro funciona como uma reunião de oração mensal. Os outros momentos de oração na vida de nossa igreja são no culto matutino e durante nossos pequenos grupos semanais/quinzenais. Quase sempre nossa reunião mensal de oração tem boa frequência. Suspeito que seja, pelo menos em parte, porque temos lanche. Entretanto, é uma triste realidade da igreja ocidental que a reunião de oração seja “o encontro menos frequentado da igreja”. Eu experimentei essa triste realidade em primeira mão como membro de uma igreja de mais de 1000 pessoas onde 9 a 10 pessoas apareciam para a reunião semanal de oração. Não demorou para perceber que a falta de oração é um dos principais pecados e sintomas de uma igreja anêmica. Eu lutei contra este pecado em meu próprio coração, em minha própria vida. O resultado final de uma igreja que não ora é que ela se torna, inevitavelmente, uma igreja sem poder.

Deus ordenou as coisas em sua igreja de tal forma que oração é um dos principais meios pelos quais ele dá ao seu povo poder espiritual e vitalidade para o avanço de seu Reino por meio da pregação do evangelho e das obras de amor e misericórdia. Por que, então, a igreja ocidental falha tão miseravelmente em vir ao trono da graça para receber a graça e misericórdia necessárias semanalmente e diariamente (Hebreus 4.16)? Eu sugiro quatro razões a seguir:

  • A Igreja Ocidental é Rica Demais. Da mesma forma que no casamento, o dinheiro pode esconder deficiências e defeitos na igreja. Se o dinheiro não estivesse lá, nós veríamos exatamente como as coisas são. Ter dinheiro e recursos o suficiente pode manter igrejas e ministérios funcionando por muito tempo. Ser capaz de construir prédios grandes o suficiente, ter uma equipe boa o suficiente e pagar um homem que consegue pregar de maneira suficientemente habilidosa pode mandar uma mensagem sutil de que tudo está em perfeita saúde. Uma das situações mais perigosas para uma igreja é estar em uma posição de prosperidade material. Não é um pecado uma igreja ter grandes construções, uma equipe robusta e pastor(es) talentoso(s) – mas é cheio de perigos. Se isso é verdade na igreja ocidental, então precisamos enfatizar quão importante a reunião de oração é para a vida da igreja local de que fazemos parte.
  • A Igreja Ocidental é Ambiciosa Demais. Oração é, de uma forma bem real, um afastar-se das ocupações da vida e curvar-se diante de Deus o Pai e aos pés do Senhor Jesus Cristo. É a cessação do trabalho e a entrada na presença do vivo e verdadeiro Deus com o objetivo de pedir que ele “trabalhe para nós” (Isaías 64.4). Vivemos em uma cultura de produção incessante. Muitas das igrejas em nossa cultura são movidas pela busca de mais. O resultado de tal cultura é que a igreja é infectada pela inquietação. Outro evento missionário, outra produção musical, outro culto especial ou projeto de serviço toma o assento do motorista enquanto nós expulsamos a reunião de oração para fora do carro. Precisamos colocar a reunião de oração no banco do carona, ao lado do culto.
  • A Igreja Ocidental é Frenética Demais. Vivemos, indiscutivelmente, na época mais ativa da história humana. Quando há centenas de eventos ocorrendo simultaneamente, crentes professos frequentemente cedem à pressão social de estar no próximo evento social em suas comunidades em vez de estar com o povo de Deus em adoração e oração. A reunião de oração é um glorioso corretivo a esta cultura frenética ao nosso redor. A reunião de oração ajuda a aquietar nossas mentes à medida que dirigimos nossos pensamentos e orações ao Deus do céu. Afinal ele prometeu conservar em perfeita paz aquele que confia nele (Isaías 26.3).
  • A Igreja Ocidental é Terrena Demais. O fascínio da cultura frenética geralmente é impulsionado pelo fato de que membros da igreja ocidental são frequentemente muito terrenos. Há uma grave falta de mentalidade celestial em nossas vidas. Aqueles que têm uma mentalidade celestial anelam estar com o povo de Deus quando se reúnem para estar na presença de Deus. Eles reconhecem que este mundo está passando e os eventos da cultura ao seu redor são insignificantes em comparação com a relevância eterna da adoração e oração ao Deus eterno que é nosso eterno lar. Eles estão se dirigindo determinadamente a Sião com cânticos e orações acompanhando sua peregrinação. Como diz o ditado, precisamos ter uma mentalidade tão celestial que finalmente possamos ter alguma utilidade terrena. Mentalidade celestial é fomentada e se manifesta, primária e principalmente, na adoração e na reunião de oração.

Muito mais poderia ser dito sobre esse assunto, mas eu gostaria apenas de fazer um apelo a quem estiver lendo: não negligencie a reunião de oração. Faça questão de reconhecer que temos um enorme privilégio e responsabilidade em nos reunirmos como povo de Deus para invocar o Deus de toda a graça para pedirmos o poder que precisamos para participar com ele do avanço de seu Reino por meio do ministério da Palavra, oração e adoração. Nós temos um Deus no céu que nos deu o privilégio ímpar de “lançar sobre ele as nossas necessidades” sabendo que “ele cuida de nós”. Que ele dê à sua igreja – especialmente a ocidental – a graça de entrar neste precioso meio de graça para a sua glória, nossa frutificação e o avanço de seu Reino.

Tags: , ,

Traduzido por Daniel TC | Reforma21.org | Original aqui

Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.