O Natal acabou. E agora?

por Trey Graham

Trey Graham

Os presentes estão desembrulhados, os pisca-piscas foram tirados, o clima mudou e a Páscoa está longe. Nós acabamos de celebrar o Natal, o nascimento do Filho de Deus. Visco e azevinho , paz na Terra, boa vontade para com os homens; o Natal acabou. E agora?

Durante a época do Natal, celebramos a vinda de Deus à Terra na forma de homem. Nós sabemos como Jesus veio… como um bebê envolto em panos. Nós sabemos a quem Jesus veio… a Maria e José, aos pastores. A questão é…. Por que Ele veio?

O próprio Jesus explicou em João 10.10 que Ele veio para que possamos ter vida e tê-la em abundância. Jesus veio naquela manjedoura em seu manto para que possamos ter vida abundante, tanto agora quanto na eternidade. Eu acredito que a vida abundante equivale a uma vida  espiritualmente crescente.

O Natal foi projetado por Deus para ser o ponto de partida da nossa vida cristã abundante, o princípio do nosso crescimento espiritual. Jesus veio para que possamos conhecer a Deus e, uma vez que o conhecemos, Ele nos chamou a crescer. Maturidade espiritual não é um privilégio especial dado aos poucos mais piedosos dentre nós. Em vez disso, o crescimento espiritual é o processo projetado por Deus para cada um de Seus filhos. Em 2 Pe 3.18, lemos: “Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém ”.

As igrejas secam se não crescem. Nossa vida espiritual estagna se não estamos crescendo na nossa fé. Na vida cristã, nós nunca chegamos ao fim. Sempre há mais para aprender, mais para experimentar conforme estudamos a Palavra de Deus e ministramos ao povo de Deus. Nós deveríamos empenhar-nos constantemente para ser mais semelhantes a Cristo.

Conforme prosseguimos nossa jornada spiritual, crescemos com um objetivo em mente: sermos conformados à imagem de Cristo. O crescimento espiritual tem como seu propósito a glória de Deus, não a minha glória. Conforme me torno mais semelhante a Cristo, as pessoas verão Jesus como Ele verdadeiramente é. Eu devo ser um espelho de Cristo, não uma réplica exata, mas o mais exato possível.

Nós crescemos pela graça e direção de Deus. Felizmente, nós não somos dependentes da nossa própria força e sabedoria para alcançar esse crescimento, mas da Sua força e Seu caráter. Eu tentei crescer com minha própria força, de acordo com meu próprio plano, e eu falhei. Eu também estive quebrantado diante de Deus e completamente dependente dEle. Durante esses tempos de quebrantamento e entrega, eu realmente vi Deus trabalhar.

Só faria sentido se os cristãos que desejam crescer buscassem orientação do soberano Criador do universo. Quando alguém busca por direções, busca a referência mais exata e confiável. O Deus que sabe e controla o futuro há de ter compaixão conforme buscarmos honrá-lo através da nossa vida diária.

A jornada em direção à maturidade spiritual é longa e difícil. Esse esforço, essa jornada em direção à maturidade espiritual, não será fácil. É uma maratona, não uma corrida. O presidente Calvin Coolidge disse: “Todo crescimento depende de atividade. Não há desenvolvimento físico ou intelectual sem esforço, e esforço significa trabalho”. Deus nos chamou para trabalhar e nos empenhar para ser mais semelhantes a Cristo a cada dia.

Nós devemos orar e ajudar uns aos outros conforme amadurecemos juntos em Cristo. A vida cristã é como uma equipe esportiva, com os crentes ajudando, orientando e suportando uns aos outros conforme cada um de nós buscamos tornar-nos mais semelhantes a Cristo em nossas circunstâncias específicas. Deus tem um plano para mim e outro plano para você. Esses planos diferenciados não são competitivos, mas maravilhosamente complementares.

Pablo Casals, o famoso violoncelista espanhol que viveu 97 anos, quando alcançou 95 anos foi questionado por um jovem repórter: “Senhor Casals, você tem 95 anos e é o melhor violoncelista que já existiu. Por que você ainda pratica seis horas por dia?” e o senhor Casals respondeu: “Porque eu penso que estou progredindo”.

Jesus veio naquele primeiro Natal para nos dar vida abundante, agora e na eternidade. Se você não O conhece como Salvador, eu o convido a começar sua jornada com Ele hoje. Se você conhece Jesus Cristo como seu Senhor, eu te convido a crescer, a tornar-se mais semelhante a Ele a cada dia.

Tags: , ,

Traduzido por Natália Moreira | Reforma21.org | Original aqui

Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.