O que acontece quando morremos?

Texto por - Equipe Desiring God

Texto por - Equipe Desiring God

A Bíblia não dá muitos detalhes sobre o que acontece logo após nossa morte. Com certeza é seguro dizer que nós entraremos numa realidade que é muito além do que imaginamos. Também há cinco coisas que a Bíblia diz sobre o que devemos esperar no momento de nossa morte e o que acontece depois dela.

Primeiro, cristãos serão levados à presença de Cristo no céu. Cristo está no céu agora (Atos 1.2; 3.21; 1Ts 1.10; 4.6; 2Ts 1.7), e cristãos irão se encontrar com Ele. Jesus disse ao ladrão na cruz: “Eu lhe garanto: Hoje você estará comigo no paraíso.” (Lc 23.43). E em duas ocasiões diferentes Paulo falou sobre a morte como nós estivéssemos sendo introduzidos à presença de Cristo:

Estou pressionado dos dois lados: desejo partir e estar com Cristo, o que é muito melhor;
contudo, é mais necessário, por causa de vocês, que eu permaneça no corpo. (Fp 1.23, 24)

Portanto, temos sempre confiança e sabemos que, enquanto estamos no corpo, estamos longe do Senhor. Porque vivemos por fé, e não pelo que vemos. Temos, pois, confiança e preferimos estar ausentes do corpo e habitar com o Senhor. Por isso, temos o propósito de lhe agradar, quer estejamos no corpo, quer o deixemos. (2 Co 5. 6-9)

Em segundo lugar, o céu é um lugar de glória resplandecente, e estar com Cristo na glória do céu será muito superior a nossa vida presente e terrena. Note que nas passagens listadas, Paulo diz que sair desta vida para estar com Cristo “é muito melhor” (Fp 1.23) e que ele preferia estar ausente do corpo e habitar com o Senhor (2Co 5.8). Perceba também que estar no céu com o Senhor é dito como se estivéssemos “ em casa”. Uma das coisas que fará do céu algo tão grandioso é que nós finalmente sentiremos que estamos em casa.

"A morte"

"A morte"

Em terceiro lugar, nós continuaremos esperando (assim como devemos esperar nesta vida) para a ressurreição de nossos corpos. Uma existência fora do corpo não é o grande e final propósito de Deus para nós. Por tão grandioso que seja estar no céu quando morremos, Deus tem algo, maior para nós: Ser ressuscitado dos mortos para que vivamos em corpo e alma para sempre no novo céus e nova terra. Enquanto vivo, Paulo afirmou que estava esperando ansiosamente pela redenção do seu corpo (Rm 8.23). Esta espera por nossa ressurreição não pára quando morremos, mas sim quando finalmente recebemos o cumprimento de nossa expectativa na ressurreição de nossos corpos. Entender isto deveria aumentar grandemente o nossos desejo para a grande vinda do reino de Deus. Piper diz:

Parece-me que a esperança da ressurreição não tem o mesmo poder e centralidade para nós, hoje, do que tinha para os cristãos primitivos. E eu penso que uma das razões disso é porque temos uma visão errada da era porvir. Quando falamos sobre o futuro e o estado eterno, tendemos a falar sobre céu, e céu parece implicar em um lugar longe e caracterizado coisas não materiais, etéreas e corpos sem espíritos.

Em \outras palavras, nós tendemos a assumir que a condição que os santos que já se foram estão agora, sem seus corpos, é a maneira como sempre será. E sempre nos encorajamos, também ao pensar quão bom está para eles agora que sempre esquecemos que na verdade este é um estado imperfeito. E não como será, nem como Paulo desejava que acontecesse com ele mesmo. Sim, morrer é lucro, e sim, estar ausente do corpo é estar em casa com o Senhor, mas não, esta não é nossa esperança final. Este não é o estado final de nossa alegria. Este não é nosso conforto principal quando perdemos nossos amados queridos que são cristãos. (Piper, “What Happens When You Die? The Dead Will be Raised Imperishable”)

Quarto lugar, no momento da morte os crentes serão feitos perfeitos e limpos de todo o pecado. Isso decorre do ponto anterior que os crentes são levados para o céu imediatamente após a morte. O céu é completamente puro e livre de toda mancha e pecado, e, portanto, quando Deus nos leva ao céu, Ele nos torna aptos para a experimentá-lo, fazendo nossos corações perfeito em santidade. Isso está de acordo com seu propósito de nos fazer completamente semelhante a Cristo (Romanos 8:29) e, no retorno de Cristo, para nos apresentar a si mesmo sem mancha nem ruga, nem pecado (1 Tessalonicenses 5:23, Efésios 5:27).

Quinto, aqueles que não colocaram sua confiança em Cristo nesta vida serão separado de Deus e introduzidos numa realidade completamente desprovida de sua graça comum e de bênção. Na parábola do rico e Lázaro, Jesus fala de Lázaro sendo levados para o céu quando morre, mas o homem rico, porque ele não prestou atenção as Escrituras, imediatamente entra em grande tormento e é excluído da bênção do céu (Lucas 16:22-26). As Escrituras falam freqüentemente da dolorosa realidade que espera aqueles que não depositam sua fé em Cristo para serem salvos do pecado (Mateus 13:30, 25:41, Lucas 12:5, João 3:36, Romanos 2:8-9; Hebreus 10:29).

Finalmente, vemos em todas estas coisas que a morte não é o fim da nossa existência. Temos corpos e almas. A morte é a separação do corpo da alma, não o fim da nossa personalidade. Quando morremos, nossos corpos tornam-se sem vida e já não são o lugar onde “residimos”, mas continuamos a existir como almas, quer com Cristo na glória ou separados de Cristo na vergonha.

A nova Jerusalém

A nova Jerusalém

Sabendo que a morte inaugura-nos diretamente para as realidades do céu ou do inferno deve fazer-nos olhar para Cristo como nosso refúgio e salvação e deve fazer-nos esforçar-se, como Paulo, “Por isso, temos o propósito de lhe agradar, quer estejamos no corpo, quer o deixemos.” (2 Coríntios 5:9). Mesmo para os crentes, a perspectiva da morte às vezes é uma coisa terrível, porque a morte está envolta em grande mistério como o reino ao qual nunca deveríamos ter ido. Mas podemos tomar coragem e colocar de lado nossos medos na confiança que temos um Deus que de tempos em tempos, diz ao seu povo: “Não tenhais medo” (Josué 11:6; Isaías 44:8, Mateus 14:27; 17 : 7; 28:10, Apocalipse 1:17). Deus quer que Seu povo seja confortado em face da morte: “Não temas, porque eu te resgatei, eu te chamei pelo nome, você é meu! Quando você passar pelas águas, eu estarei com você, e através rios, eles não te submergirão. Quando você anda pelo fogo, você não será queimado, nem o fogo irá queimá-lo “(Isaías 43:1-2).

Tradução: Rafael Bello | iPródigo

Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.