Pense universalmente, ame localmente

por Thabiti Anyabwile

Thabiti Anyabwile
Thabiti Anyabwile

Aonde a igreja local e a universal se encontram na Bíblia

Muitas vezes sou questionado por cristãos se ser membro de uma igreja local é realmente necessário ou se isso realmente é ensinado na Bíblia. Normalmente esses são os cristãos que se sentem “pensando globalmente”, isso é, pensando na “igreja universal” e em sua membresia espiritual no corpo de Cristo. Mas por algumas razões, esses cristãos não se sentem confortáveis com o pensamento de se juntarem a um corpo de crentes específico.

Mas antes que cheguemos à conclusão de que a membresia é desnecessária, alguém pode perguntar: “Como é que a realidade espiritual da ‘igreja universal’ deve ser proclamada? Deus tem algum método particular em mente?”

A seguir, algumas razões pelas quais alguém não deveria pensar globalmente, mas considerar seriamente o ato de se juntar a uma igreja local.

Quando agimos localmente nos tornando membros de uma igreja…

Nos identificamos visivelmente com Cristo

Desde a promessa de fazer de Abraão uma grande nação (Gênesis 12), ao cumprimento parcial dessa promessa com Israel e até o novo Israel de Deus, que é a igreja local (Gálatas 6.16), Deus tem tido prazer em deixar na terra uma representação visual de sua obra redentora na forma de seu povo eleito. Se queremos nos identificar com a obra redentora de Deus através de Cristo, devemos fazê-lo nos tornando parte de um grupo identificável de seu corpo, a igreja.

Nós damos e recebemos amor Cristão

Um novo mandamento lhes dou: Amem-se uns aos outros. Como eu os amei, vocês devem amar-se uns aos outros. Com isso todos saberão que vocês são meus discípulos, se vocês se amarem uns aos outros”. Se juntar à igreja local – em especial uma igreja com pessoas de diversas origens – e amar os cristãos dela gera uma tremenda afirmação de nossa inclusão na igreja universal.

Nós sustentamos a verdade

Em 1 Timóteo 3.15, o apóstolo Paulo descreve a igreja como “coluna e fundamento da verdade”. Negligenciar a membresia da igreja local é negar nossa responsabilidade cristão de sustentar a verdade de Deus. Abandonar a igreja local é abandona o único lugar aonde Deus pretende que sua verdade seja estabelecida, ensinada, proclamada e protegida.

Por outro lado, se pensarmos globalmente mas deixarmos de agir localmente…

A unidade cristã é impossível

Desassociação não é a resposta para a desunião. Associação ou afiliação é a solução. Sem um propósito significativo de membresia local, não apenas a igreja universal deixa de ter uma representação local como a exortação à união frequente no Novo Testamento perde seu significado (Romanos 12.16; 15.5-6; 1 Coríntios 1.10; Efésios 4.3). Na verdade, é a nossa união com Cristo pela igreja universal que baseia nossa união com o corpo local (Filipenses 2.1-2).

A reconciliação é empobrecida e obstruída

O que Cristo alcançou na cruz ao reconciliar Deus e o homem provê os recursos necessários para a reconciliação entre povos (Efésios 2.19-22) e classes (Tiago 2.1-9). Deixar de participar da igreja local empobrece e obstrui nossa reconciliação com o próximo.

O apoio e a correção serão enfraquecidos

Cristianismo não é um esporte solitário. A vida cristão não foi feita para ser vivida em isolação, mesmo que voluntária. Precisamos uns dos outros, como a metáfora bíblica do corpo sempre fala (Romanos 12; 1 Coríntios 12-14; Efésios 4).

Conclusão

Imagino que a forma mais fácil de sintetizar tudo isso é dizer que se pensamos universalmente e deixamos de agir localmente, fazemos um bom trabalho obscurecimento do evangelho. Mas se nos juntamos e nos envolvemos com a congregação de Deus, contribuímos com a bela e atraente natureza das boas novas de que Cristo morreu por pecadores e que todos que nele estão são chamados para uma nova vida.

Traduzido por Filipe Schulz | iPródigo

Tags: , , ,

Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.