Por que orar por um marido?

por Carolyn McCulley

por Carolyn McCulley

Ao longo de vários anos de ministério com mulheres solteiras, ouvi repetidamente uma pergunta: “Será que devo orar por um marido?”. A princípio, pode parecer uma pergunta estranha, mas sou solidária com as razões pelas quais ela é feita. Por trás dessa pergunta existem muitas outras: “E se Deus não responder esta oração?”, “Isto é algo em que eu deveria mesmo estar focada?”, “É egoísta da minha parte querer um marido?”, “Será que Deus continua bom, se eu orar e permanecer solteira?” e assim por diante.

Minha resposta curta é: Sim, você deve orar! E não apenas orar por si mesma. Ore por seus outros amigos solteiros (homens e mulheres). Ore por casamentos entre seus amigos e familiares.

Em seguida, abra seus olhos para as muitas, muitas orações que Ele está respondendo. Todos os dias Deus está unindo pessoas. Assim, em vez de suspirar em auto-piedade quando chegar o convite para um próximo casamento, alegre-se pela evidência de orações respondidas!

Para ser honesta, nem sempre me alegrei com os casamentos dos outros. Pelo menos não inicialmente. Mas quanto mais encontrei a fidelidade de Deus, mais fácil se tornou. Tomar nota de orações respondidas é o melhor antídoto que conheço para superar a suposição desesperada de que suas próprias orações ficam sem resposta. Logo você vai ver uma abundância de orações atendidas todos os dias, que equilibra a longa espera por outros pedidos de oração.

Na verdade, hoje em dia eu normalmente acho que é muito fácil “se alegrar com os que se alegram”. Ao longo dos anos, estive em muitos grupos de oração formais e informais onde mulheres pediam a Deus por maridos, para que Deus trouxesse mais homens solteiros para suas igrejas e pelos homens solteiros que já estavam lá. A maioria delas agora está casada. Posso enumerar dezenas e dezenas de homens e mulheres que agora têm cônjuges de várias idades, etnias, tamanhos, formas, habilidades e temperamentos. E tenho grande prazer em dizer isso porque Deus não respeita nossos padrões arbitrários de quem é “casável” e quem não é.

Portanto, louve ao Senhor! Sério! Não estou ficando louca. É realmente muito difícil pegar duas pessoas egocêntricas e fazê-las mudar para um compromisso de vida um com o outro. O casamento é um ato de graça em ação.

Inevitavelmente, de qualquer forma, quando falo sobre orar por maridos, alguém vem com um emaranhado teológico, perguntando se Deus é bom para mim e para qualquer outra pessoa que ainda está orando e ainda está solteira. Devemos mesmo orar por maridos? Isso é aceitável? E se orarmos e continuarmos solteiras – o que acontece?

Minha primeira resposta é que, claro, Deus ainda é bom se nós orarmos e permanecermos solteiras. O casamento é um presente para apenas esta vida. Se recebemos o perdão por nossos pecados e a vida eterna, já recebemos o maior e melhor dom, que é para toda a eternidade. Não é como se já não tivéssemos recebido o melhor que Deus tem para nós.

[tweet link=”http://iprodigo.com/?p=6420″]Se recebemos o perdão de nossos pecados e a vida eterna, já temos o maior e melhor dom, que é para toda a eternidade. [/tweet]

Em segundo lugar, se ainda estamos vivos, a história da graça de Deus em nossas vidas ainda está sendo escrita. Não sabemos o futuro. Só Ele sabe do começo ao fim (Is 46.10 e Ap 21.6) e por isso é arrogante supor que podemos analisar nossas circunstâncias e concluir que sabemos o que Deus está fazendo. (Veja: Noemi. Uma mulher que estava tão certa de que a mão de Deus estava contra ela que queria ser chamado de “Amarga”. Mas como estava reclamando, ela não tinha ideia de que Deus já estava trabalhando para fornecer alimentos, um familiar redentor, um herdeiro, e ainda muito mais inesperado, um lugar na linhagem do seu Salvador!)

Em terceiro lugar, não temos outra opção, de acordo com as Escrituras. Filipenses 4.4-7 deixa isso muito claro: “Regozijai-vos sempre no Senhor; outra vez digo, regozijai-vos. Seja a vossa equidade notória a todos os homens. Perto está o Senhor. Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus”. Essa passagem faz com que seja muito fácil compreendermos que tudo o que podemos fazer é orar, sermos gratos, e evitarmos a ansiedade, que leva à amargura. Nós não somos responsáveis pelas respostas. Somos responsáveis pelas petições. Então, peça logo!

Mas seja grata nessas petições. Uma vez que não somos o Ser onisciente, onipotente, perfeito, santo, justo e misericordioso nessas transações, temos de ser as destinatárias gratas. O tempo todo. Sem cessar. “Regozijai-vos sempre. Orai sem cessar. Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco” (1 Tessalonicenses 5.16-18).

Em que circunstâncias você se encontra hoje? Dê graças e ore sem cessar. Porque ao mantermos nossos olhos nele e louvá-Lo em todas as circunstâncias (boa, feliz, dura, confusa, terrível), silenciamos o Acusador, aquele que existe para culpar a Deus por não ser bom e nos culpar por não sermos bons o suficiente.

Disto estou extremamente confiante: Quando vermos nosso Salvador e Redentor face a face, não nos arrependeremos de sermos gratos por confiar nele, mesmo em circunstâncias que não tínhamos controle e que não teríamos escolhido. Veremos, então, pela luz de Sua glória tudo o que Ele estava fazendo por e através desses muitos momentos. O que parecia uma oração sem resposta será vista dentro do contexto da tapeçaria de Sua graça no curso da história. Veremos o que Ele estava fazendo… e iremos louvá-Lo eternamente por isso.

Então, ore sem cessar e aguarde apaixonadamente o que Deus faz por e através dessas orações.

[tweet link=”http://iprodigo.com/?p=6420″] O que parecia uma oração sem resposta será vista dentro do contexto da tapeçaria de Sua graça no curso da história. [/tweet]

Traduzido por Josie Lima | iPródigo | original aqui

Tags: , , , , , ,

Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.