Pornografia. Segredos. Cinzas.

por Shane James O’Neill

Escondendo-se

Ver pornografia é uma atividade muito secreta. É uma daquelas coisas que desesperadamente não queremos que as pessoa saibam que estamos fazendo, e certamente não queremos que elas nos peguem fazendo. Há um tipo de vergonha visível em empanturrar nossa carne com a carne de alguém que não se entregou a nós. Ela é o:

Auge do consumismo.

Um estupro virtual.

Egoísmo completo.

Clicando de pessoa em pessoa, satisfazemos nossa lascívia, pegando quem quisermos, como quisermos, até que fiquemos satisfeitos… Pelo menos, por pouco tempo.

Provisão para a carne

Quando eu tinha 15 anos, eu mantinha uma foto pornográfica em uma das minhas gavetas. Eu gostava de olhar para ela, nem que fosse para não fazer nada. Eu apenas gostava de olhar.

Eu cheguei um dia em casa e meus pais me chamaram para o quarto deles. Era o tipo de convite que me alertou a esperar algo sério. O tipo de convocação que instantaneamente deixa você tenso e preocupado. Eu lembro mesmo do corredor escuro, levando-me ao quarto. O quarto estava iluminado. Como se a própria luz estivesse esperando para expor algo que eu não queria iluminado.

Eu odiei tudo aquilo.

A pornografia estava na cama. Meus pais estavam ali, sentados na cama ao lado dela, com seus pés suspensos.

Nós conversamos um pouco. Eles estavam tristes e alarmados. Eles sabiam que precisavam agir; estavam tentando descobrir minha situação.

Eu me lembro de meu pai perguntar: “Shane, você olha isso com frequência?”.

“Não, pai, eu só gosto de tê-la”.

“Então, por que, Shane?”. “Por q você gosta de ter se não usa? Por que importa ter se você não olha para ela?”.

Minha resposta: “Eu gosto de guardá-la, como uma provisão”.

Estranho, né? Que tipo de menino de 15 anos fala sobre ter pornografia como uma provisão. Hoje me dou conta de como foi estranho. Especialmente, por que não sei por que o disse. Eu não sei porque eu disse essa palavra. Provisão.

Mais tarde – talvez algumas horas, talvez alguns dias – uma passagem bíblica surgiu na minha cabeça.

“A noite é passada, e o dia é chegado. Rejeitemos, pois, as obras das trevas, e vistamo-nos das armas da luz. Andemos honestamente, como de dia; não em glutonarias, nem em bebedeiras, nem em desonestidades, nem em dissoluções, nem em contendas e inveja. Mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo, e não façais provisão para a carne, para satisfazer seus desejos. (Romanos 13.12–14, ACF + tradução minha)

Eu tinha aplicado a Escritura… a mim mesmo!

Eu tinha medo de ser visto. De ser exposto. Eu estava fazendo provisões para as “obras das trevas”… “para a carne, para satisfazer seus desejos”.”

Eu a amava e apenas queria tê-la perto de mim. Como comida ou água, eu pensava que precisava de pornografia por perto para sobreviver.

Eu não estava consumindo Jesus, estava consumindo algo completamente diferente.

Pornografia e cinzas

A carne é uma coisa voraz: sempre faminta, quanto mais come, mais cresce, mais quer. Como o Capitão Barbossa disse, em Piratas do Caribe, depois que ele e sua tripulação tomaram o ouro amaldiçoado de Cortez e começaram a gastá-lo:

“A comida tornou-se cinza em nossas bocas, e toda a companhia agradável do mundo não conseguiria satisfazer nosso desejo. Somos homens amaldiçoados”.”

A pornografia oferece vida, mas a transforma em cinzas – mesmo quando você a utiliza.

O Evangelho 

Você e eu merecemos ser empurrados para a luz, expostos como abusadores vergonhosos. Ser zombados e difamados em nossa nudez, diante do mundo.

Mas, em vez disso, Jesus foi.

Ele não se sacrificou para envergonhar você. Ele se sacrificou para que poder conhecer você.

Ele foi abusado por você. Ele foi zombado por você. Ele é o único capaz de assentar em sua vergonha e desesperança com você. Ele foi para a cruz para que pudesse conhecer suas trevas.

Jesus passou para a cruz para que pudesse te dar uma ressurreição.

Pare de esconder-se

É hora de para de esconder-se nas trevas. “A noite é passada, e o dia é chegado”. A comida que consumimos continuará a virar cinzas. Nossos relacionamentos continuaram a ser apenas superficiais. As pessoas são mais que sacos de carne. É hora de revestir-se do Senhor Jesus Cristo – sua cruz e sua sepultura vazia – e ser mordomo da imagem de Deus nos outros, em vez de um explorador.

Não temos mais 15 anos. Hora de crescer e revestir-se de Cristo.

 

 

Tags: ,

Traduzido por Josaías Jr | Reforma21.org | Original aqui

Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.