Senhoritas, não fujam da teologia

por Jessica Thompson

Jessica Thompson

Quando eu digo a palavra “teologia” qual imagem assustadora percorre a sua mente? Um homem magro com uma longa barba branca e uma voz monótona falando repetidamente palavras que você não entende? Ou um grupo de pessoas discutindo, aparentemente, sobre nada além de semântica? Ou um livro que você sabe que provavelmente deveria ler, mas cada tentativa resulta em narcolepsia*?

Deixe-me pintar uma diferente imagem para você: uma mulher sentada aos pés de seu Salvador, descobrindo o maior amor da vida dela; o que Ele gosta e o que não gosta; aprofundando-se em quem Ele é; deleitando-se em cada aspecto de Seu bonito e impressionante caráter. Isso, minhas irmãs, é o que a teologia é. A teologia contempla Deus, descobre o Deus com quem você se comprometeu. Como mulheres, nós estudamos e queremos conhecimento íntimo sobre aqueles que amamos, sobre aqueles com quem temos um relacionamento. Por que fugimos ou esnobamos o conhecimento sobre Aquele que nos conhece plenamente?

[tweet link=”http://iprodigo.com/?p=7395″]A teologia contempla Deus. Por que fugimos ou esnobamos o conhecimento sobre Aquele que nos conhece plenamente? [/tweet]

Teologia não é apenas uma palavra assustadora. Teologia, conhecer Deus, é o que vai te manter firme quando as provações chegarem. Se você tem uma ideia falsa sobre Deus, você não será capaz de entender porque Ele permitiu que sofrimento e dor invadissem sua vida.

Aqui está um exemplo de quando fui sustentada pela teologia que eu já tinha aprendido: quando meu filho mais velho tinha sete anos, ele foi internado no Hospital Infantil por estar com uma febre muito alta e um caroço estranho no pescoço. Parecia que ele tinha empurrado uma laranja pela orelha e ela tinha ficado alojada na sua garganta. Passamos noites e noites com os médicos fazendo milhões de exames e tentando descobrir o que tinha acontecido com o meu querido bebê. A única esperança que eu tinha durante aquele tempo de incerteza era que conhecia o meu Deus. Eu sabia que Ele era amoroso, poderoso e soberano. Eu sabia que Ele não iria permitir que algo acontecesse na minha vida se não fosse para o bem da minha família e para a Sua glória. Eu não sabia como que se desenvolveriam as circunstâncias, não sabia se meu filho ficaria bem, mas estava absolutamente confiante a cerca do caráter de Deus.

Teologia não é chato ou irrelevante. Ela é completa, rica e linda. Quanto mais você conhece Deus e estuda sobre Ele, mais profundamente seu amor por Ele irá crescer. Quanto mais você O conhece, mais você ficará grata pelo que Ele fez por você. Nosso imenso, onisciente e onipresente Deus escolheu amar você. Ele deu Seu filho para morrer por você. Ele nos deu o Espírito Santo para nos ajudar a entendê-Lo melhor.

[tweet link=”http://iprodigo.com/?p=7395″]Quanto mais você conhece Deus e estuda sobre Ele, mais profundamente seu amor por Ele irá crescer. [/tweet]

Uma doutrina teológica trará riqueza para o seu relacionamento com seu Pai Celeste. Ter certeza sobre o que você crê e no porque que você crê irá cultivar afeição por seu Salvador. Orar pedindo para ser capaz de compreender as riquezas da plenitude de Sua graça fará seu cristianismo vibrante, inatacável nos momentos de provação.

A verdade da questão é que mesmo que você diga que teologia não importa e que você não quer se preocupar com isso, você está fazendo uma afirmação sobre Deus. A afirmação é: “O caráter dELe não é digno do meu tempo ou da minha energia”.

Irmãs, deixem o leite de lado, peguem suas facas e garfos e mergulhem na refeição do Criador. Não tenha medo da teologia, não deixem apenas os homens fazerem esse trabalho. Estude sobre quem Ele é, o que Ele revelou sobre Ele na bíblia. Estude o que Ele diz sobre você. Fique deslumbrada pela maravilha do Seu imenso amor e veja como aquele conhecimento irá revolucionar tudo na sua vida.

“Grandes são as obras do SENHOR, consideradas por todos os que nelas se comprazem” (Sl. 111.2)

*Narcolepsia: necessidade passageira, porém, irresistível, de dormir. 

Tags: ,

Traduzido por Fernanda Vilela | Reforma21.org | Original aqui

Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.