Um Catecismo sobre o Coração

por Sinclair Ferguson

Sinclair Ferguson

Algumas vezes perguntam aos autores: “Qual dos seus livros é o seu favorito?”. A primeira vez que a pergunta é feita, a resposta é provavelmente: “Não tenho certeza, nunca pensei seriamente sobre isso.” Mas forçado a pensar sobre o assunto, minha resposta padrão se tornou: “Não tenho certeza de qual é meu livro favorito, mas meu título favorito é Um Coração voltado para Deus. Raramente me perguntam “Por quê?”, mas caso você me pergunte, o título simplesmente expressa aquilo que quero ser: um cristão com um coração voltado para Deus.

Talvez isso seja em parte um reflexo do fato de que seguimos os passos dos gigantes do passado. Pense no lema e marca de João Calvino: um coração na palma da mão e as palavras “Eu ofereço meu coração a Ti, Senhor, pronta e sinceramente”. Ou considere o hino de Charles Wesley:

Oh por um coração para louvar meu Deus!

Um coração libertado do pecado.

Alguns hinários não incluem o hino de Wesley, em parte provavelmente porque ele é entendido como uma expressão de sua doutrina de amor perfeito e santificação completa. (Ele pensava ser possível realizar seu desejo nesse mundo). Mas o sentimento em si é certamente bíblico.

Mas por trás dos gigantes da história da Igreja está o testemunho das Escrituras. O primeiro e maior mandamento é amar o Senhor nosso Deus de todo nosso coração (Dt 6.5). Essa é razão pela qual, ao substituir Saul como rei, Deus “procurou um homem segundo o seu coração (1 Sm 13.14), porque “o Senhor vê o coração” (16.7). É um clichê dizer que, em termos de nossa resposta ao evangelho, o coração da questão é uma questão de coração. Clichê ou não, isso é verdade.

Como realmente é, como se desenvolve, de quais maneiras pode ser ameaçada e como essa verdade se expressa será explorado pouco a pouco nessa nova coluna (N.T.: da Tabletalk, revista da Ligonier). Mas neste momento, talvez nos ajude se considerarmos algumas questões preliminares na forma de um catecismo sobre o coração:

P.1. O que é o coração?
R. O coração é a parte central que controla minha vida intelectualmente (envolve minha mente), emocionalmente (modela minha alma) e completamente (provê energia para meu viver).

P.2. O meu coração é saudável?
R. Não. Por natureza tenho um coração doente. Desde o nascimento, meu coração está deformado e é contrário a Deus. As intenções de seus pensamentos são continuamente más.

P.3. Meu coração doente pode ser curado?
R. Sim. Deus, em Sua graça, pode me dar um novo coração para amá-lO e desejar servi-lO.

P.4. Como Deus faz isso?
R. Deus o faz através da obra do Senhor Jesus por mim e o ministério do Espírito Santo em mim. Ele ilumina minha mente por meio da verdade do evangelho, liberta minha vontade da escravidão do pecado, limpa minhas afeições através de Sua graça, e me motiva internamente a viver pra Ele reescrevendo Sua lei dentro do meu coração, de forma que começo a amar aquilo que Ele ama. A Bíblia chama isso de ser “nascido do alto”.

P.5. Isso significa que nunca pecarei novamente?
R. Não. Continuarei a lutar contra o pecado até que eu seja glorificado. Deus me deu um novo coração, mas por enquanto Ele quer me manter vivendo em um mundo caído. Então, dia a dia, enfrento as pressões do pecado que veem do mundo, da carne e de Satanás. Mas a Palavra de Deus promete que em todos esses inimigos eu posso ser “mais que um vencedor por meio daquele que nos amou.”

P.6. Quais são as quatro coisas que Deus me orienta fazer para que meu coração se mantenha voltado para Ele?

R. Primeiro, devo guardar meu coração como se tudo dependesse disso. Isso significa que devo guardar meu coração como um santuário para a presença do Senhor Jesus e não permitir que nada e ninguém mais entre.

Segundo, devo manter meu coração saudável através de uma dieta apropriada, fortalecendo-o através de uma dieta regular da Palavra de Deus – lendo por mim mesmo, meditando em suas verdades e especialmente sendo alimentado dela pela pregação da Palavra. Também lembrarei que meu coração tem olhos e ouvidos. O Espírito me mostra o batismo como um sinal de que carrego o nome triúno de Deus enquanto a Ceia do Senhor estimula o amor pelo Senhor Jesus.

Terceiro, devo fazer exercícios espirituais regulares, pois meu coração será fortalecido através da adoração quando todo meu ser é dado a Deus em expressão do meu amor e confiança nEle.

Quarto, devo me entregar em oração de maneira que meu coração se firme nas promessas de Deus, descanse em Sua vontade e peça por Sua graça sustentadora – e fazer isso não apenas sozinho, mas também com outros, de forma que possamos encorajar uns aos outros a manter nosso coração voltado para Deus.

Isso – e muito mais – requer desenvolvimento, elaboração e exposição. Mas pode ser resumido em uma única sentença bíblica. Ouça o apelo de seu Pai: “Meu filho, dê-me seu coração.”

Tags: , ,

Traduzido por Alex Daher | Reforma21.org | Original aqui

Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.