Uma oração pela Igreja (Gálatas 5.16-26)

por Chad Van Dixhoorn

Pai nosso que estás no céu, nos alegramos em recordar que, guardados na santidade de Cristo, você nos considera santos aos teus olhos. Não apenas quando oramos – mas sempre – o Senhor nos enxerga como santos, separados por nosso Salvador e para nosso Salvador.

Porém, vivemos esperançosos que aquilo que vemos pela fé, um dia veremos com nossos próprios olhos. Certamente você nos entenderá, Pai, se pedirmos, hoje, um vislumbre daquilo que veremos no futuro. Seguramente, o Senhor ignorará nossa impaciência se suplicarmos que o Senhor continue a trabalhar em nossa vida a justiça e a poderosa ressurreição que temos em Cristo.

Pai, sabemos que aquilo que seremos, de fato é o que deveríamos ser. Entretanto, em nossas conversas, somos mordazes e destruímos uns aos outros – nos inquietamos que na negligência com nossas palavras nos consumiremos. Sonhamos andar pelo Espírito. Acordamos e, mais uma vez, satisfazemos os desejos da carne.

Pedimos, então, tua direção. Leva-nos para longe dos pântanos da imoralidade sexual, sensualidade e impureza. Por mais doloroso que seja, exponha nossas inclinações à idolatria, nossa fraqueza secreta e as nossas superstições tolas. Nos fortifica contra pecados expostos e escandalosos, contra a embriaguez e até mesmo orgias e coisas semelhantes. Proteja-nos em nossas amizades e mantenha nossa família longe do mal, das inimizades, discórdias e ataques de ira. Queremos tua ajuda enquanto lutamos com espíritos invejosos, ciúmes e dissensões. Retenha o mal, nós clamamos; nos refreia: atenta para nossa incredulidade, nossas ambições rebeldes, nossos pensamentos amargos.

O que nós oramos por nós mesmos e por nossos entes queridos, também oramos por tua Igreja. Defende tua noiva e protege-a do ataque de seus inimigos. Mantém-na longe das horríveis dissensões e das deformidades que vêm das divisões. Torna-a tão santa quanto as pessoas que hão de herdar o teu reino possam ser.

Pai, nós pedimos todas essas coisas. Ousamos pedir ainda mais? Você nos permitirá ver uma época em nossas vidas quando o fruto do Espírito será evidente a todos? Você fará de sua igreja um lugar onde o amor leva à ação, onde a alegria é profunda, onde corações pacíficos produzem pessoas pacientes? O Senhor nos dará o prazer de ver a bondade entre as crianças cristãs? Você nos possibilitará ver um dia em que a busca pela verdadeira bondade será tipificada em nossos jovens, homens e mulheres? Onde a fidelidade marcará nossos casamentos, onde a gentileza e o domínio próprio serão as características proeminentes de nossos pais e de nossos pastores?

Se pertencemos a Cristo Jesus, por favor, crucifique nossa carne, com suas paixões e concupiscências. Se vivemos pelo Espírito, por favor, mantenha-nos em sintonia com o seu Espírito. Não nos deixe ser convencidos, provocando um ao outro, tendo inveja um do outro. Deixe-nos contentes, promovendo e elevando o outro.

Chegamos a ti com esses pedidos, porque não há mais ninguém que possa fazer as maravilhas que desejamos testemunhar. Nós viemos a ti, porque o Senhor nos redimiu para que possamos dar o fruto do seu Espírito. Negar esses pedidos seria negar seus santos e próprios propósitos, até mesmo negar a si mesmo! Portanto, nos ouça e nos responda pelo seu próprio nome, nós te confessamos único Deus, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Tags: , , , , ,

Traduzido por Lucas Carvalho | Reforma21.org | Original aqui

Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.