Uma rede de sabedoria (6)

por Jeremy Walker

Jeremy Walker
Jeremy Walker

Mídias sociais para a glória de Deus

Após passarmos por….

Chegamos ao final:

9. Dome e refreie os seus apetites

  • Quem procura o bem alcança favor, mas ao que corre atrás do mal, este lhe sobrevirá. (Pv 11.27)
  • O malfazejo atenta para o lábio iníquo; o mentiroso inclina os ouvidos para a língua maligna. (Pv 17.4)
  • As palavras do maldizente são doces bocados que descem para o mais interior do ventre. (Pv 18.8 cf. 26.22)
  • O coração do sábio adquire o conhecimento, e o ouvido dos sábios procura o saber. (Pv 18.15)
  • A alma do perverso deseja o mal; nem o seu vizinho recebe dele compaixão. (Pv 21.10)

Precisamos fazer isso no mundo real para estarmos equipados para a esfera online. Pense no que você quer e por que você se envolve nas mídias sociais da forma que você faz. Que contribuições você aprecia, em que links você clica, de quais padrões você faz parte e quais tendências você segue? Você está procurando pelo que é bom e se deliciando no que é puro ou você se encontra regozijando-se no que é vazio, lascivo, malicioso e cruel? Você se alegra com a exposição e fracasso dos outros? Você está viciado em fofoca? (não fofoca mundana, é claro. Isso seria… bom, mundano – não, você está meramente se mantendo informado acerca das questões do mundo evangélico). Seus desejos e contribuições são piedosos? Se o são, você ajudará a minguar aqueles que comerciam imundície e frivolidade em seus mercados. Precisamos decidir agora que nós não teremos parte nesse tipo de coisa: não podemos esperar até as opções estarem imediatamente diante de nós na tela.

10. Cultive a humildade

  • Em vindo a soberba, sobrevém a desonra, mas com os humildes está a sabedoria. (Pv 11.2)
  • Abominável é ao SENHOR todo arrogante de coração; é evidente que não ficará impune. (Pv 16.5)
  • Muitos proclamam a sua própria benignidade; mas o homem fidedigno, quem o achará? (Pv 20.6)
  • Quando cair o teu inimigo, não te alegres, e não se regozije o teu coração quando ele tropeçar; para que o SENHOR não veja isso, e lhe desagrade, e desvie dele a sua ira. (Pv 24.17-18)
  • Seja outro o que te louve, e não a tua boca; o estrangeiro, e não os teus lábios. (Pv 27.2)
  • A soberba do homem o abaterá, mas o humilde de espírito obterá honra. (Pv 29.23)
  • Se procedeste insensatamente em te exaltares ou se maquinaste o mal, põe a mão na boca. (Pv 30.32)

Não fique obcecado em medir seu progresso insignificante e sua fama efêmera. Números podem ser mortais, especialmente, se nos tornamos escravos deles. Quantos amigos eu tenho? E ele ou ela? Quantas visualizações? Quantos retweets? Nós estamos sendo treinados para pensar em todo ambiente como uma espécie de grande arena de competição direta onde os números são os registros de sucesso ou fracasso, influência ou irrelevância.

Não use as mídias sociais como uma plataforma para sua promoção pessoal ou para construir a sua própria reputação. Eu entendo que você pode estar sob algum tipo de obrigação (contratual ou sentida) de chamar a atenção para obras do reino em que você esteja ou estará envolvido, e eu aprecio o fato de estarmos bastante comprometidos com a verdade na qual nos agarramos ao ponto de estarmos dispostos a fazer isso conhecido correndo o risco de parecermos interesseiros. Dito isso, é, francamente, nauseante como muitos homens (muitos dos quais fazem da crítica aos outros a sua especialidade) acabam por passar uma grande parcela de seu tempo mencionando que eles escreveram tais e tais livros, recomendando o seu próprio trabalho descaradamente, vinculando coisas doces que outros falaram a seu respeito e retuitando qualquer coisa que tenha o seu nome.

Busque exaltar a Cristo, estimando os outros mais do que você mesmo. Não procure por aplausos ou atenção, nem por elogios e bajulação: é tão lastimável ver alguém postar uma enxurrada das suas fotos mais atraentes na esperança de ganhar todas aquelas respostas efusivas, assim como ver essas respostas efusivas sob encomenda. Não proclame suas boas obras: alguns ambientes fornecem um bom espaço para buscar oração e render louvor, a troca de informações, mas pode haver um motivo oculto nisso? A alguns falta até mesmo a delicadeza das paródias dos DJs britânicos de uma era passada, Smashie e Nicey,¹ que deixaram bem claro  que eles não gostariam de falar sobre “todo o trabalho que eu faço para a caridade”. O compartilhamento de informações pode ser algo proveitoso; auto-promoção é repreensível (veja Mt 6.1-4). Que o seu uso das mídias sociais sirva a Deus e aos outros e não, a você mesmo.

Conclusão

Em conclusão, o que quer que você faça nessa esfera, lembre-se do impacto que isso causa em você, na sua igreja e no seu Senhor. Escolha e use isso para a glória de Deus. Olhe primeiramente para você, sendo tardio em julgar os outros (Mt 7.1-5; Rm 14.4). Esteja especialmente cauteloso ao imputar motivos malignos aos seus irmãos (1 Co 13.4-7). Não presuma que você está seguro espiritualmente (1 Co 10.12). Que essa seja uma dimensão adequada – não a primeira e única – de uma vida que busca semelhança a Jesus Cristo. Lembre-se do que está em jogo (Mc 9.43-50) e que o céu e o inferno pendam em alguma medida sobre as escolhas que você faz enquanto flutua no éter eletrônico. É melhor ser considerado um ninguém ludita² do que ser um maldito tecnocrata; melhor adotar as coisas vagarosamente do que ser um tolo sem freios.

Se o seu envolvimento social está arrastando sua alma para o inferno, então seria mais proveitoso se você cortasse os cabos e rejeitasse o wi-fi ao invés de estar atualizado a todas as novas tendências e tecnologias mesmo que você esteja descendo ao poço. De forma simples, se algo não pode ser usado para a glória de Deus, então não o use e não deixe ninguém te falar que você está redimindo a cultura – você não está, você está corrompendo a sua alma. Ademais, se precisar, arrependa-se do seu pecado e faça a restituição nas mesmas esferas nas quais você pecou (Lc 19.8) e então, se ponha em dependência de Deus para repudiar o que você não pode usar para a glória de Deus de uma vez por todas e para usar o que você puder, se você puder,  quando você puder e como você puder para a honra e louvor do Seu grande nome.


¹ N do T: Smashie e Nicey são personagens de um programa cômico da televisão britânica dos anos 90 famosos por se gabarem indiscretamente acerca de suas grandes obras de caridade e de sua grande modéstia. Uma frase famosa da dupla é a que se encontra no texto: “all the work I do for charidee”.

² Aquele que se opõe à tecnologia. Adepto do Ludismo, movimento da Revolução Industrial anti-industrialização.

Tags: , ,

Traduzido por Kimberly Anastacio | Reforma21.org | Original aqui

Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.