Você é um amigo de verdade? (2)

por Keith Simon

por Keith Simon

Se você quiser ter o tipo de amigos que a Bíblia diz que todos nós precisamos, então você vai ter que lidar com a natureza contra-intuitiva do cristianismo. Muita coisa da vida cristã está fora de sintonia com a maneira como nós naturalmente pensamos por nós mesmos. Pode até parecer que estamos correndo contra o que poderíamos chamar de “senso comum”. Por exemplo, tanto a nossa natureza quanto a cultura aprovam “aquele que ganha o mundo”, enquanto Jesus aprova “aquele que perde sua vida”. Outro exemplo é que nós somos ensinados que o caminho para a grandeza é pavimentado sobre a auto-indulgência, mas Jesus ensina que a grandeza é obtida através da servidão. Encontrar a sua vida ao perdê-la é um enorme passo de fé em Deus.

O mesmo é verdadeiro quando se trata de definir um verdadeiro amigo. Provérbios 27:6 diz que “Leais são as feridas feitas pelo amigo, mas os beijos do inimigo são enganosos.” Tenho certeza de que você pode ver o que é contra-intuitivo, neste versículo. Ele completamente redefine o que é verdadeira amizade. Nossos círculos sociais operam de forma oposta ao que este versículo nos ensina. A norma em nosso mundo é “beijar” o seu amigo e “ferir” o inimigo.

É raro (na fronteira da inexistência) um amigo nos desafiar, apontar o pecado em nossas vidas, ou chamar nossa atenção para uma falha na nossa forma de criar os filhos ou nos nossos hábitos. Por que ninguém aponta esses nossos erros para nós? Você é tão ingênuo para acreditar que é porque não viram nada que precisa ser salientado? Sério? Duvido muito.

Um dos motivos por que não dizem nada é que não querem perder sua amizade. Eles temem que, se lhe disser algo que você não queira ouvir, você acabe se afastando deles. E já que eles não querem isso, eles se calam. (Na verdade, o melhor cenário normalmente seria eles ficarem calados. Um cenário mais provável é eles falarem aos outros sobre o seu pecado, maus hábitos e más escolhas. Não fique chocado. Você faz a mesma coisa com os outros.)

Como você reagiu, no passado, quando alguém lhe dissesse algo que foi difícil para você ouvir? Se um amigo já lhe disse você foi muito brando (ou áspero) com seu filho, ou que você fofocou, ou que você tem se importado muito sobre o que os outros pensam, ou que você pareceu arrogante, como você respondeu? Se você não entendeu e acreditou em Provérbios 27:6, você diria, “Ai! Isso realmente dói. Obrigado por ser um bom amigo.” Entende o que quero dizer com ser um contra senso? Estamos mais propensos a responder dizendo: “Eu pensei que você fosse um amigo, mas eu estava errado.”

Quando alguém diz algo que é difícil de ouvir, qual é a sua provável resposta? Se você for como eu, deve ser uma combinação das seguintes características:

  1. Defensiva;
  2. Tenta transferir a culpa;
  3. Ataca a pessoa que disse.

Por que agimos dessa maneira? Porque nós erroneamente acreditamos que aqueles que dizem coisas difíceis para nós são nossos inimigos. Nós entendemos erroneamente que o que eles estão dizendo é prejudicial. Digo “entendemos erroneamente” porque Provérbios 27:6 nos diz exatamente o oposto. Confundimos os nossos amigos com inimigos.

Antes de fechar por hoje, quero dizer a única maneira que eu sei como fazer para ter o tipo de amigos que estão dispostos a “ferir” você. Peça-lhes para fazê-lo. Dê-lhes permissão para dizer coisas duras para você. Você já disse algo assim a um ou dois amigos de confiança como seu cônjuge, filhos ou pais?

“Eu sei que isso parece loucura, mas eu realmente confio em você e valorizo sua perspectiva. Então, eu quero convidar você a compartilhar comigo coisas que vão ser difíceis para eu ouvir. Quando (não se, mas quando) você vir pecado em minha vida, não pense que eu estou ciente dele, por favor, aponte-o para mim. Quando (não se) você me ver errar com os meus filhos ou minha esposa, por favor, me diga. Tudo é jogo limpo. Nada está fora dos limites.”

“Eu queria prometer que sempre iria responder imediatamente com humildade e arrependimento, mas pode ser que nem sempre isso seja verdade. Mas eu prometo que não vou usar os seus comentários contra você e nem deixarei isso estragar a nossa amizade. Eu quero que você saiba que vou ver a sua vontade de dizer as coisas difíceis para mim como um sinal de que você é um amigo de verdade e não um inimigo dando elogios falsos ou superficiais.”

O objetivo aqui é que as pessoas saibam que você acredita em Provérbios 27:6, quando diz que “as feridas de um amigo podem ser confiáveis.” Sim, o que eles dizem pode doer um pouco. Qualquer ferida dói. Mas as feridas feitas por um amigo levam à vida.

Traduzido por Gustavo Vilela | iPródigo

Tags: , , , , ,

Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.