Retrospectiva 2015: melhores livros (Parte II)

por Equipe Reforma21

Continuando, aqui está a segunda parte da nossa lista dos livros preferidos de 2015. Você pode encontrar a primeira parte aqui

Vale esclarecer que essa é uma lista de “leituras preferidas”, já que listamos livros de outros anos, não só os publicados em 2015. Além disso, não necessariamente são os melhores livros, mas aquelas leituras que destacaram por motivos específicos.

Um 2016 abençoado a todos!

Em Cristo,

Equipe Reforma21

Nossas leituras preferidas

Filipe Schulz

15Gilead e Home – Marilynne Robinson – Os dois primeiros livros da trilogia da cidade de Gilead (o último, Lila, foi recomendado pelo Emilio). Gilead conta a história do Reverendo John Ames, que, ao fim da vida, escreve o livro como forma de deixar suas memórias para seu filho. Home, a continuação, trata de eventos que ocorrem paralelamente (e interligados) na casa do melhor amigo de Ames, o velho (e presbiteriano) Reverendo Boughton. Os personagens marcantes e narrativa calma de Robinson são apenas ferramentas para tratar de temas como perdão e reconciliação, falhas morais, família (e o abandono dela), dentre outros, tão comuns a nós todos, mesmo que não vivamos em uma pacata cidade americana fictícia dos anos 40.

16Luther on the Christian Life – Carl Trueman – Uma excelente introdução à vida e ao pensamento do monge que iniciou a Reforma Protestante, mas que foi muito além disso. Trueman nos mostra facetas da vida de Lutero que normalmente não se falam muito (como o pastor preocupado com ovelhas ou o marido apaixonado que expressava seus sentimentos por sua esposa ao enumerar seus “movimentos intestinais” por ela), e nos mostra como a vida e a obra do reformador podem nos ensinar, e muito, a respeito da nossa caminhada cristã.

17King Solomon – Phillip Ryken – Uma breve “biografia” do Rei Salomão, baseada nas pregações expositivas de Ryken nos primeiros capítulos de 1 Reis. Ryken acompanha a vida do filho do rei Davi desde a ascensão ao trono até o triste fim da sua vida, e nos mostra como podemos aprender com suas virtudes e pecados. Mais do que isso, nos mostra como Salomão aponta para Cristo, com sua sabedoria, poder e legado, e como o nosso Senhor foi bem sucedido, em nosso favor, nas tentações que Salomão caiu e que o levaram à ruina.

18Graça Infinita – David Foster Wallace – Enfim, após anos de preguiça e procrastinação, consegui subir a montanha das 1200 páginas da obra-prima de um dos meus autores preferidos, cujo resumo já ocuparia muito mais espaço que essa breve indicação me permite. Basta dizer que esse é um dos melhores livros que eu já li. Sua trama não linear, seus personagens absurdos, suas notas de rodapé de notas de rodapé nos trazem um apavorante retrato de nossos dias, das consequências mais extremas dos pecados de nossa era, mas também oferecem uma saída, ao lidar com temas como empatia, amor ao próximo, regeneração e até mesmo submissão a um “poder superior”. Leitura altamente recomendada.

Victor Bimbato

19Super Ocupado – Kevin DeYoung – Um livro interessante que tenta demonstrar como a nossa falta de fé em Deus faz com que andemos ansiosos por causa das nossas agendas lotadas, fazendo com que deixemos as coisas importantíssimas de lado, como família, igreja etc.

20Criança 44  Tom Rob Smith – Livro de romance policial e suspense. A história se passa na União Soviética, sob o governo de Stálin. O corpo de uma criança é encontrado nos trilhos de uma determinada ferrovia, o que leva um oficial da MGB – precursora da KGB – a investigar o crime. Entretanto ele enfrenta diversos empecilhos, por conta da paranoia do Estado querer se mostrar protetor e por conta do medo dos cidadãos soviéticos.

21Helena Machado de Assis Um livro envolvente sobre uma mulher chamada Helena, filha bastarda de um homem rico recém falecido. Ela chega à família logo após a morte dele e desperta o interesse de seu irmão, que até então não sabia de sua existência e está prestes a casar. Ele possui bastante afeto e ciúmes por ela. E os mistério do passado dela e que ela guarda com muito afinco só aumentam esses sentimentos.

Robert “Bob” Andrejczyk

22Cristianismo e Liberalismo – J. Gresham Machen  O clássico de Machen nunca sai de moda. Os títulos dos capítulos moldam esta intrépida apologética para a visão ortodoxa Cristã (i.e. bíblica) das principais doutrinas de fé: Deus e o Homem, a Bíblia, Cristo, Salvação, e A Igreja. Apesar de Machen ter em sua mira o liberalismo teológico do início do Século XX quando escreveu este livro, o emprego de sua sua poderosa aplicação das Escrituras e lógica em destruir “toda altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus” (2 Cor. 10.5) faz esta obra ser relevante para crentes de todas as épocas e culturas. Leia, depois leia de novo, e outra vez, e…

23Confissões  Agostinho de Hipona Continuando com o tema clássico… Escrito a mais de 1600 anos atrás, as penetrantes introspecções de Agostinho sobre a depravação do coração humano são tão relevantes hoje como nunca. O livro começa lentamente e termina com uma dolorosa interpretação alegórica de Gênesis 1. Mas, no meio, há uma maravilhosa narrativa da graça de Deus demonstrada à pecadores indignos. Tolle lege! Este é um “must read” para todo Cristão.

24The Biggest Story: How the Snake Crusher Brings Us Back to the Garden – Kevin DeYoung – Este é um dos melhores livros lançados em 2015 e possivelmente o melhor livro de teologia Bíblica para crianças escrito até hoje (é um gênero restrito, porém muito importante!). Começando em Moisés e todos os profetas, DeYoung faz um trabalho excelente de interpretar para crianças em toda a Escritura coisas a respeito de Jesus (Lucas 24.27). Combinado com ilustrações brilhantes, esta é uma tremenda ferramenta para ensinar crianças a mensagem central da Bíblia: o plano de Deus para redimir um povo para Si mesmo. O livro é tão bom que eu até recomendaria dar para adultos, para aprender as bases da Teologia da Aliança.