Introdução ao Evangelho (1)

por Paul Washer

por Paul Washer

“Irmãos, venho lembrar-vos o evangelho que vos anunciei, o qual recebestes e no qual ainda perseverais; por ele também sois salvos, se retiverdes a palavra tal como vo-la preguei, a menos que tenhais crido em vão. Antes de tudo, vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, e que foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras.”

(1 Coríntios 15:1-4)

Um escritor ou pregador seria duramente pressionado se tivesse que produzir uma introdução ao Evangelho de Jesus Cristo que fosse melhor do que esta que é dada aqui pelo Apóstolo Paulo à igreja em Corinto. Nestas poucas linhas, ele nos dá verdade o suficiente para viver uma vida inteira e para nos levar de volta ao nosso lar de glória. Somente o Espírito Santo poderia capacitar um homem a escrever tanto, tão claramente, em tão pouco espaço.

Um Evangelho Para Todos

“Irmãos, venho lembrar-vos o evangelho…”

(1 Coríntios 15:1)

Nesta frase simples, encontramos uma verdade que precisa ser redescoberta por todos nós. O Evangelho não é meramente uma mensagem introdutória ao Cristianismo. Ele é “A” mensagem do Cristianismo, e não apenas no que diz respeito à salvação, mas também no que fala sobre a contínua santificação na vida do crente mais maduro.

O Apóstolo já havia pregado o Evangelho a estas pessoas! Ele foi o pai delas na fé![1] Ainda assim ele vê a maior necessidade de continuar ensinando o Evangelho para eles, não apenas para lembra-los dos ingredientes essenciais, mas também para expandir o conhecimento deles sobre isso. Na conversão deles, eles apenas começaram uma jornada de descobertas que abrangia a vida deles por inteiro e que irá continuar pelas eras sem fim da eternidade – a descoberta das glórias reveladas no Evangelho de Jesus Cristo.

À medida que olhamos para os registros da história Cristã, vemos homens e mulheres de uma paixão incomum por Deus e por Seu reino. Nós queremos ser como eles, e imaginamos como eles vieram a ter um fogo tão duradouro. Eu estudei as vidas de vários deles, e pude encontrar um denominador comum entre eles. Todos parecem ter tido um vislumbre da glória do Evangelho, e a beleza desse Evangelho acendeu sua paixão e os dirigiu a continuar. Paixão genuína e duradoura vem de um entendimento do que Deus fez por Seu povo na pessoa e na obra de Jesus Cristo! Esse entendimento é sempre crescente e sempre, e cada vez mais, aprofundado.

Hoje há tantas conferências e coisas assim, especialmente para os nossos jovens, que são planejadas para excitar a paixão do crente por meio da comunhão, música, preletores eloqüentes, histórias emocionais e fundamentos apaixonados. Ainda assim, frequentemente qualquer excitação que essas conferências criam, rapidamente desaparecem. No fim, pequenos fogos foram construídos em pequenos corações que se consomem em uns poucos dias. Nós esquecemos que a paixão genuína e duradoura nasce do conhecimento que alguém tem da verdade, e especificamente da verdade do Evangelho. Quanto mais uma pessoa compreende a beleza do Evangelho, mais essa pessoa vai ser atraída pelo seu poder. Um vislumbre do Evangelho vai mover o coração verdadeiramente regenerado a seguir. Cada vislumbre maior vai aumentar a velocidade até que essa pessoa esteja correndo sem medo em direção ao prêmio. Um coração de um Cristão verdadeiro não pode resistir a tal beleza. Esta é a maior necessidade do dia! Isso é o que nós perdemos – a pregação do Evangelho.

[1] 1 Coríntios 4:15

(continua na parte 2)

Traduzido por Daniel TC | iPródigo | original aqui.

Tags: ,

Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.