Outra abordagem sobre o homossexualismo

por Frank Turk

Frank Turk
Frank Turk

Entrevistador: O que é que a maioria das igrejas tem contra os homossexuais?

Frank Turk: Não entendi direito o que você quer dizer.

E: Eu escrevi um livro sobre o movimento dos direitos dos homossexuais porque me incomodei com a opressão e a discriminação contra os homossexuais na minha América. Qual é a abordagem da sua igreja com os homossexuais? É pecado? Eles vão para o inferno?

FT: Você acredita no inferno?

E: Você não pode responder uma pergunta com uma pergunta, Frank.

FT: Não, mas eu também não posso responder uma questão que eu não tenho certeza se entendi. Você me perguntou se os homossexuais vão para o inferno – como se essa fosse uma opção, um resultado possível. Você acredita que um resultado possível é alguém ir para o inferno?

E: Bom, eu não sou cristão. Eu não penso nesses termos.

FT: Então porque te incomoda que alguém pense? Veja, é assim que eu vejo: se eu sentasse aqui e dissesse que acredito que, após nossa vida na terra, você vai para Júpiter, a não ser que você concorde comigo, você pensaria que isso é engraçado – mesmo que eu acredite nisso honestamente, e ir para Júpiter, mesmo se fosse possível, fosse uma coisa completamente desagradável – muita gravidade, não há oxigênio, água, comida. Se você não concorda comigo, você vai para Júpiter. Isso te preocupa?

E: Não, mas…

FT: Sim?

E: Isso é absurdo. Você está minimizando minha pergunta com uma comparação absurda. Eu estou perguntando se há algo moralmente errado com o homossexualismo.

FT: Sim, mas você está fazendo isso ao me perguntar sobre a consequência final. Isso é: no fim, o que acontece com um homossexual? Essa é uma forma bem assustadora de me perguntar se eu acho que o homossexualismo tem algum tipo de valor moral – certo ou errado.

E: Bem, vamos perguntar essa forma então: homossexualismo tem algum valor moral?

FT: Sim.

E: (pausa) É isso?

FT: Bom, entendo que concordamos sobre isso – você também concorda que há um tipo de valor moral, não é?

E: Mas nós discordamos sobre que tipo de valor há. Para mim, não há nada de errado com o homossexualismo.

FT: Então quando duas pessoas do mesmo sexo estão em um relacionamento, e uma delas tem um relacionamento sexual com um terceiro, que também é do mesmo sexo, não há nada de errado?

E: (suspiro) Claro que não. Claro que não – não estou falando de infidelidade, mas de homossexualismo.

FT: Você está dizendo, então, que a infidelidade homossexual não é homossexualismo? Não tenho certeza se isso faz algum sentido. O homossexualismo é apenas comportamento monogâmico entre duas pessoas do mesmo sexo?

E: Você ainda está sendo um pouco dissimulado – não acho que você está sendo honesto comigo.

FT: Eu acho que estou sendo brutalmente honesto – talvez até um pouco rude, mas há um argumento a ser feito aqui, se fomos conversar sobre o valor moral de uma prática ou inclinação: não é justo amenizar uma coisa para poder justificá-la. Veja: no cerne de sua questão original, você quer saber porque cristãos dizem que os homossexuais vão para o inferno. Agora, nesse caso, os cristãos estão em apuros, porque nós também pensamos que os heterossexuais vão para o inferno – Larry Flint, Hugh Hefner, Larry King, qualquer um que não seja capaz de permanecer fiel ao seu casamento, qualquer um que não se casa mas pratica sexo casual, pessoas mais apegadas à pornografia que à sua esposa, etc. E mais especificamente: nós. O que estamos realmente dizendo é que pessoas vão para o inferno. Então não podemos amenizar o heterossexualismo para justificá-lo. E você estabelecer o homossexualismo como a única coisa que estamos preocupados em termos de pecado não é uma posição lá muito honesta.

E: Espere aí – você acha que todo mundo vai para o inferno?

FT: Você acredita no inferno?

E: (riso desconfortável) Você está mudando o assunto. Apenas um simples sim ou não: todos vão para o inferno?

FT: Sim e não. Sim E não.

E: Ok – explique-se.

FT: No meu ponto de vista – que é, pelo que eu entendo, o ponto de vista historicamente mais comum no cristianismo – Deus vai julgar todas as pessoas. Todos – no fim de todas as coisas, Deus vai julgar os vivos e os mortos. A Bíblia diz que livros serão abertos e as listas de tudo que fizemos com nossas vidas serão contabilizadas. E também diz que quando estamos sob esse tipo de escrutínio, ninguém pode permanecer perante o julgamento de Deus – assim, nesse sentido, cada pessoa está correndo o risco de ir para o inferno.

E: Sério mesmo?

FT: Sim. Sem sombra de dúvidas – porque, olha só: o mundo está da forma que está porque as pessoas querem que seja assim. O que eu quero dizer é: nós provavelmente não queremos que ele seja tão completamente decepcionante como ele é, mas nós continuamos a fazer as coisas que sabemos, de alguma forma, que são ruins, mesmo elas sendo ruins. A repetição disso, dia após dia, faz do mundo o tipo de lugar que ele é. É o tipo de lugar onde crianças morrem de desnutrição e de abuso parental. É o tipo de lugar onde as pessoas morrem velhas e sozinhas. É o tipo de lugar onde corações são partidos, economias de uma vida inteira são desperdiçadas em investimentos estúpidos, mães morrem em acidentes de carro e filhos e pais são mortos na guerra. É o tipo de lugar onde as pessoas cometem suicídio.

O mundo está da forma como o fizemos e, mesmo que possamos encontrar algumas coisas boas nele, todos sabemos que o problema do mal existe. E o problema desse mal somos nós – não algo além de nós.

E: E nesse ponto de vista, isso significa que todos vamos para o inferno?

FT: Significa, certamente, que todos nós merecemos. E deixe-me ser claro sobre isso: a raiz do problema não é que fazemos as pessoas sofrerem de propósito. É que Deus se ofende com a nossa desobediência a ele. O problema maior, mais real, é que há um Deus, e nós não fazemos o que ele quer que façamos: nós fazemos o que nós queremos fazer, e nós amamos a nós mesmos mais do que amamos ele.

E: Então a sua religião é que todo mundo vai para o inferno?

FT: Não – eu disse que a resposta era sim E não. Sim: todos merecem ir para o inferno. Mas, na realidade, Deus não vai deixar isso acontecer e fez algo pelo bem dessa raça de criaturas desobedientes e teimosas que chamamos de humanidade. Todos nós merecemos o inferno, mas Jesus Cristo salva os homens do inferno.

E: Então Cristo salva homossexuais do inferno?

FT: Bem, você acredita no inferno? Porque essa pergunta não faz muito sentido se você não acredita no inferno.

E: Digamos que eu acredite.

FT: Eu não quero colocar palavras na sua boca.

E: Sob a sua ótica, já que você acredita no inferno, Cristo salva homossexuais do inferno?

FT: Sim.

E: (pausa) E…? Mas…?

FT: Mas o que? Veja: se estamos falando de sexo em geral aqui, e eu disser pra você “todos os que praticarem sexo casual e desprotegido irão, eventualmente, pegar uma DST – e o pior caso é como a África, onde a AIDS está acabando com a população”, qual seria sua reação? Ou você acreditaria que isso é provável, ou você duvidaria que a causa tenha esse efeito, certo: Agora veja: se você acredita que a casa tem efeito, você precisa perguntar: “como podemos ser salvos então?”. O estado das coisas faz com que você procure uma solução – se você acredita na causa e no efeito. Nesse caso hipotético, a causa é o sexo casual e o efeito é a DST. E quando você pergunta “como podemos ser salvos?”, a resposta pode afetar qualquer parte do problema. Uma solução seria manter permanentemente todas as pessoas segregadas umas das outras, para que não haja mais nenhuma chance de sexo – e essa é uma solução bem radical. E provavelmente não faria muito sucesso. Outra solução é, de alguma forma, higienizar o ato sexual para que não as doenças não se manifestem – algum tipo de proteção, vacina ou alguma outra forma de atacar as próprias doenças. Auto-controle pode ser uma solução – a ideia de que eu posso me manter longe de fazer coisas estúpidas com o meu corpo. Mas no fim das contas, parece que, se formos honestos, a solução não tem como vir de nós mesmos, porque nós somos naturalmente a causa do problema.

Nós precisamos de uma solução. De fato, como o problema não é clínico, não precisamos de um diagnóstico e um tratamento: nós precisamos de um salvador. E Jesus é esse salvador – para os heterossexuais, para os gananciosos, os mentirosos e, para me certificar que não vou discriminar ninguém, para os homossexuais.

E: Então Jesus é o Salvador do inferno.

FT: Sim. Se você acredita nesse tipo de coisa. Se não, você não deveria se ofender. O Apóstolo Paulo disse que se Jesus não morreu e não ressuscitou dos mortos, nossa fé é uma piada e nosso “Evangelho” é uma mentira – não devemos ser admirados, mas desprezados como os piores dos homens. Se você não acredita que o inferno é um lugar real nem que Jesus realmente morreu pelo pecado para que as pessoas não precisem ir para lá, então eu ou qualquer outra pessoa dizendo para você que homossexuais, republicanos ou qualquer tipo de pessoa vão para o inferno não deveria te incomodar.

Então, você acredita no inferno?

Tags: , , ,

Traduzido por Filipe Schulz | Reforma21.org | Original aqui

Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.